Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Esperas!

07.06.18 | Fer.Ribeiro

1600-(24270)

 

A melhor maneira de congelar um momento é, sem haver lugar para dúvidas, a fotografia. Mas não só, a fotografia vai muito para além de congelar momentos, principalmente no momento de a vermos. Por exemplo na foto que vos deixo consegui congelar o momento de 14 pessoas, que  na foto estão tão congeladas como a estátua do Padre Fontoura que o escultor mais que esculpir, também congelou para todo o sempre de enquanto ela durar. Mas voltando à foto, ao vê-la, surgem-nos uma série de questões. Quem são aquelas pessoas? De onde serão? O quê vieram cá fazer? O quê estão ali a fazer? — Para uma ou outra questão temos respostas, para outras não, mas também não interessa muito saber as respostas. Notoriamente estão cansados, e estão à espera. É, sem qualquer dúvida estão à espera. Todos estão à espera. Aliás, a maior parte da vida daquelas pessoas é feita de esperas, e esperam tanto que até esperam enquanto esperam. Aparentemente estas pessoas esperam por alguém e possivelmente pelo autocarro que as irá recolher, mas enquanto esperam pelo autocarro, uns esperam que alguém se levante para eles se poderem sentar, outros, esperam que uns se calem para eles poderem falar,  e quase todos esperam que aquele momento de repouso lhes dê algum descanso e conforto. Afinal de contas passamos a maior parte das nossas vidas à espera…à espera que chegue a hora de comer, de dormir, de acordar, de chegar a casa, à espera que deixe de chover, à espera que o dia nasça, à espera de ter oportunidade de… à espera que chegue o dia tal… à espera de alguém, à espera que nos paguem o que nos devem, e sempre à espera do fim do mês para receber, ou à espera que o nosso clube ganhe, e todos estamos à espera que Portugal ganhe este campeonato do Mundo de Futebol. Enfim, não fazemos mais que esperar, esperar, esperar e esperar, mas também tudo isto é uma ilusão. Afinal de contas todas estas pessoas não esperam por nada,  nem por ninguém, elas já nem sequer ali estão, exceção para a estátua que ainda lá deve estar, de resto já abalaram todos há muito tempo para o resto das suas vidas, pelo menos há oito anos que já não estão ali, pois esta foto não fez mais que congelar um momento, o preciso momento em que eram 15 horas, 57 minutos e 40 segundo do dia 27 de maio de 2010. 

 

E é chegado o momento de vos pedir desculpa, pois pela certa continuaram a vossa leitura até aqui, porque estavam à espera que eu dissesse qualquer coisa de jeito, mas não, lamento, mas apenas estiveram à espera que o texto acabasse para passarem a fazer outra coisa qualquer. Lamento, mas não deixa de ser verdade que a nossas vidas é feita de esperas e que uma fotografia apenas congela um momento que já não existe.