Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

21
Fev15

Matosinhos, Chaves, Portugal

1600-matosinhos (145)

Tenho orgulho e gosto de ser transmontano e de comungar essa mesma identidade, mas dentro da identidade transmontana há outras identidades mais específicas e que dentro do sermos iguais, nos diferencia, sobretudo porque a nossa identidade está diretamente ligada à terra mãe, à terra-terra, aos seus vales, aos seus planaltos, às montanhas e às serras, aos rios que a desventram, às fragas, ao granito ou ao xisto e ao rigor dos invernos e verões a que essas terras estão sujeitas, mas também algumas diferenças no estar mais ou menos isolados, às vezes na pronúncia e noutros pequenos traços culturais que compõe e denunciam essas identidades.

1600-matosinhos (98)

Mais próximo de nós e a rodear o concelho de Chaves temos pelo menos umas cinco dessas identidades dentro da identidade transmontana — a barrosã, a da terra quente, a dos penatos, a que começa em terras de Aguiar (Vila Pouca) e se prolonga até Vila Real e a galega. Claro que esta proximidade de outras identidades influência a nossa que lhe está mais próxima, assumindo estas uma outra identidade dentro da sua identidade flaviense. Assim, temos de considerar pequenos grupos de aldeias que ao entrar dentro delas e da sua identidade facilmente verificamos que não é igual à dos outros pequenos grupos que sofrem da influência de outras identidades. Em suma, são assim como os antigos bairros das cidade(s), antes de estar tudo ao molho (A Casa Azul, o Campo da Fonte, o Campo da Roda, o Campo de Cima, o Caneiro, a Madalena, o Bairro Operário, o Bairro dos Fortes, o Stº Amaro… e claro, os “betinhos” da cidade. Todos da cidade mas cada um com as suas características, identidades (até sociais), uniões e rivalidades.

1600-matosinhos (130)

Pois as nossas aldeias funcionam como bairros das montanhas e hoje vamos até um deles, mais propriamente até à aldeia de Matosinhos, que curiosamente nessas identidades mais específicas eu a enquadro entre as terras frias da terra quente e as terras de Aguiar, com idênticas características às suas vizinhas Dorna, Fernandinho, Vale do Galo, Póvoa de Agrações, Agrações, Adães, Stª Leocádia, Stª Ovaia, Fornelos, Carregal e ainda um pouco a Torre de Moreiras e Moreiras. Em suma, são também as terras da castanha. Claro que como sempre isto vale o que vale e sou eu que as vejo assim.

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Boa noite! Alguém me sabe dizer quem foi o autor d...

    • Eduardo Camara

      Sou Eduardo neto de Maria Otilia portuguesa nascid...

    • Tudo Mesmo

      Tenho que ir a Chaves para o próximo ano.

    • Anónimo

      “OUTONICE”Porra! Porra! Porra!Como se já não me ba...

    • Tudo Mesmo

      Linda mesmo.