Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

O Barroso aqui tão perto - Caniçó

25.09.17 | Fer.Ribeiro

1600-canico (50)

montalegre (549)

 

Hoje no “Barroso aqui tão perto” vamos até uma das aldeias do Barroso mais distante, isto para nós que temos o ponto de partida a partir da cidade de Chaves. Iniciemos então pela sua localização e itinerário que nós aconselhamos.

 

1600-canico (51)

 

A uma altitude a rondar os 900 metros, Caniçó pertence à freguesia de Salto, concelho de Montalegre, mas com três concelhos ali à beirinha, o mais próximo, o de Vieira do Minho fica só a 700m, o de Cabeceiras de Basto a 4 km e o de Boticas a 5 Km, medidas em linha reta. Por sua vez, a sede de freguesia fica a apenas 3 Km, mas mesmo, mesmo ali ao lado, a coisa de 400 metros tem as Minas da Borralha a Norte, ou aquilo que delas resta, mas também e ainda a 400 m, mas a Poente, tem a aldeia de Paredes.

 

1600-canico (48)

 

Quanto ao melhor itinerário (a partir de Chaves), mais próximo (55.5 Km), mais económico (6.82€) e mais interessante é via Estrada Nacional 103 (Estrada de Braga) até Sapiãos, aqui abandona-se a EN 103 em direção a Boticas e a partir daqui toma-se a Estrada Nacional 311. Esta última atravessa todo o concelho de Boticas, não é para grandes velocidades, mesmo porque as curvas e paisagem não o permitem, pois vamos sempre em estado de apreciação.

 

1600-canico (40)

 

Como sempre deixamos as coordenadas de um ponto central da aldeia: 41º 38’ 55.11”N e 7º 58’ 54.06”O e também o nosso habitual mapa.

 

mapa-canico.jpg

 

Atrás, nas coordenadas, falei de um ponto central da aldeia e não do centro da aldeia, isto porque a forma de povoamento da aldeia é um pouco atípico daquilo que é tipicamente habitual nas nossas aldeias, tanto daquelas que tem um aglomerado concentrado com um núcleo bem definido como das que se desenvolvem ao longo de uma estrada principal, sem núcleo definido ou ainda daquelas que têm um povoamento disperso, como acontece por exemplo nas aldeias de Covelo do Gerês .

 

1600-canico (45)

 

Pois esta aldeia de Caniçó é um misto de todos os tipos de povoamento atrás apontados e com exceções, pois desenvolve-se ao longo de dois arruamentos principais  onde existem dispersos pelo menos quatro aglomerados  bem definidos, mais parecendo pequenas aldeias que fazem um todo de uma aldeia. Aparentemente pequenos núcleos, cada um ligado a uma grande casa rural ou como se fossem pequenas “villas”.

 

1600-Canico (1)

 

Quanto à aldeia, agora no seu todo disperso, estamos na freguesia de Salto onde já estamos habituados à exuberância do seu verde dos campos, aliás penso que hoje isso mesmo fica bem demonstrado na maioria das fotos que vos deixo. Caniçó  é uma aldeia daquele Barroso que já faz a transição para o Minho que lhe fica mesmo ali ao lado, a 700m (Alto Miho), bem diferente do Alto Barroso.

 

1600-canico (53)

 

Passemos para o topónimo Caniçó onde, como é habitual, vamos beber à fonte da “Toponímia de Barroso”, onde ao respeito se diz:

Caniçó

De Canna, por  cannicia+ola >  canizolo > canizoo > caniçó, pequeno canavial. Na forma evolutiva intermédia têmo-la em:

- 1258 « dixit quod Canizoo et» INQ 1511.”

 

1600-Canico (6)

 

E continua a “Toponímia”:

“ Fazia então parte de freguesia e concelho de Vilar de Vacas (Ruivães) hoje no concelho de Vieira do Minho, tendo entretanto transitado, tal como Linharelhos, para a freguesia de Salto, concelho de Montalegre”

 

1600-Canico (2)-1

 

E acrescenta:

GEDA, topónimo arcaico, talvez nome pessoal, feminino de Gedo > Geto, este, nome de origem germânica cujo significado desconheço.

- 1282 «en’o casal que chamarom de Geda en esse logar de Caniçoo que serve de servizaria dell Rey»

 

1600-canico (46)

 

E remata:

“Deve ter pertencido a este casal que foi serviçaria real o pedaço de tranqueiro de porta que há meia dúzia de anos apareceu e se guarda no Pólo do Ecomuseu.”

 

1600-canico (33)

 

Nas nossas pesquisas encontrámos algumas referências a Caniçó num blog “Norte Português”, nomeadamente no que diz respeito ao seu povoamento noutros tempos (o negrito e sublinhado é meu):

“O censo da população de 1530, ordenado por D. João III, indica moradores ou fogos nas seguintes povoações: Pereira, 6; Amear, 7; Pomar de Rainha, 3; Salto, 14; Cerdeira, 7; Reboreda, 21, Tabuadela, 7; Póvoa, 12; Bagulhão, 12; Amial, 4; Corva, 10; Paredes 5; Linharelhos, 7; Caniçó, 14.”

 

1600-canico (38)

 

Ainda no mesmo blog ( o sublinhado e negrito continuam a ser meus):

“Consta esta freguesia de duzentos fogos e de novecentas pessoas de sacramento, dividida em dezoito lugares ou aldeias de quazi semelhantes ares e clima frigidíssimo.

Salto e Cerdeira (…) constam ambos de trinta vizinhos; Linharelhos consta de doze fogos; Caniçó, treze; Paredes, quatro; Corva, dezoito; Ameal, cinco; Bagulham, dez; Ludeirodarque, seis; Póvoa, nove; Carvalho, onze; Beçós, dez; Reboreda, vinte; Taboadella, seis; Seara, cinco; Pereira, nove; Amear, vinte e Pomar da Rainha, seis.”

 

1600-canico (29)

 

E no mesmo blog diz-se  ainda ( o sublinhado e negrito continuam a ser meus):

“Um ensaio estatístico de 1836 fornece indicações dos seguintes lugares e habitantes: Ameal, 36; Armiar, 73; Bagulhão, 67; Caniçó, 93; Corva, 73; Linharelhos, 48; Paredes, 27; Pereira, 53; Pomar de Rainha, 48; Póvoa, 34; Reboreda, 91; Salto, 113; Cerdeira, 34; Tabuadela, 59.”

 

1600-canico (35)

 

E quase para finalizar, ficam mais algumas impressões pessoais a respeito da nossa aldeia de hoje – Caniçó.

Pois se de início as aldeias da freguesia de Salto me surpreenderam pela exuberância do seu verde, com o tempo deixei de ser surpreendido, não quero com isto dizer que deixasse de apreciar, antes pelo contrário, dá sempre gosto entrar e desfrutar de aldeias como estas, e que me respondem (como se me interrogasse) ao porquê do andar à sua procura, na sua descoberta a fotografá-las.

 

1600-Canico (8)

 

Mas mais agradados ficamos ao encontrarmos nestas aldeias mil e um motivos para registar, não só para memória futura mas também para de vez em quando nos deliciarmos aos vêr esses motivos no monitor do nosso computador, impressas em papel ou publicadas em espaços dedicados à fotografia ou aqui no nosso blog e partilhadas pelas redes sociais. Mas sobretudo porque confirma que o Barroso é mesmo uma pérola dentro do nosso Reino Maravilhoso, mas como sempre, tal como Torga dizia, para a ver “ é preciso (…) que os olhos não percam  a virgindade original diante da realidade e o coração (…)”.

 

1600-canico (31)

 

Da aldeia de Caniçó há a ainda a realçar o conjunto dos conjuntos do seu casario no meio de todo aquele ver, algumas construções mais nobres, a imponência de algum do seu arvoredo, autóctone, os espigueiros e muitos pormenores.

 

1600-canico (28)

 

Bem gostaria de acrescentar mais alguma coisa mas infelizmente, por ausência de outros dados, não posso. A partir de aqui só inventando e nós nem por isso gostamos de inventar. Certo que às vezes podemos mandar uns palpites, acertando às vezes e errando outras tantas ou mais vezes, mas além de avisarmos sempre,  palpitar não é o mesmo que inventar. E com esta já posso meter mais uma fotografia pelo meio.

 

1600-canico (32)

 

E desta vez as imagens têm mesmo que valer mais que palavras, pois só nos restam mesmo para deixar aqui as referências às nossas consultas, respetivos links e também os habituais links para as anteriores abordagens ao Barroso publicadas neste blog.

 

Bibliografia

BAPTISTA, José Dias, (2014), Toponímia de Barroso. Montalegre: Ecomuseu – Associação de Barroso

 

Sites

http://norteportugues.blogspot.pt/2011/03/historia-breve-da-freguesia-de-salto.html

 

Links para anteriores abordagens ao Barroso:

A

A Água - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-a-agua-1371257

Algures no Barroso: http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-1533459

Amial - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ameal-1484516

Amiar - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-amiar-1395724

Antigo de Sarraquinhos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-antigo-de-1581701

Arcos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-arcos-1543113

 

B

Bagulhão - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-bagulhao-1469670

Beçós - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-becos-1574048

Bustelo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-bustelo-1505379

 

C

Cambezes do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cambezes-do-1547875

Carvalhais - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-carvalhais-1550943

Castanheira da Chã - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-castanheira-1526991

Cerdeira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cerdeira-1576573

Cepeda - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cepeda-1406958

Cervos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cervos-1473196

Contim - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-contim-1546192

Cortiço - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-1490249

Corva - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-corva-1499531

 

D

Donões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-donoes-1446125

 

F

Fervidelas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-fervidelas-1429294

Fiães do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-fiaes-do-1432619

Fírvidas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-firvidas-1466833

Frades do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-frades-do-1440288

 

G

Gralhas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-gralhas-1374100

Gralhós - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-gralhos-1531210

 

L

Ladrugães - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ladrugaes-1520004

Lapela   - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-lapela-1435209

Larouco - Um olhar sobre o Larouco - http://chaves.blogs.sapo.pt/2016/06/19/

 

M

Meixedo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-meixedo-1377262

Meixide - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-meixide-1496229

 

N

Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-negroes-1511302

Nogeiró - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-nogueiro-1562925

 

O

O colorido selvagem da primavera http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-o-colorido-1390557

Olhando para e desde o Larouco - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-olhando-1426886

Ormeche - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ormeche-1540443

 

P

Padornelos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-padornelos-1381152

Padroso - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-padroso-1384428

Paio Afonso - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paio-afonso-1451464

Parafita: http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-parafita-1443308

Pardieieros - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pardieiros-1556192

Paredes de Salto - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paredes-1448799

Paredes do Rio -   http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paredes-do-1583901

Pedrário - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pedrario-1398344

Penedones -  http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-penedones-1571130

Pereira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pereira-1579473

Pomar da Rainha - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pomar-da-1415405

Ponteira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ponteira-1481696

 

R

Reboreda - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-reboreda-1566026

Roteiro para um dia de visita – 1ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1104214

Roteiro para um dia de visita – 2ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1104590

Roteiro para um dia de visita – 3ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105061

Roteiro para um dia de visita – 4ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105355

Roteiro para um dia de visita – 5ª paragem, ou não! - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105510

 

S

São Ane - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sao-ane-1461677

São Pedro - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sao-pedro-1411974

Sarraquinhos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sarraquinhos-1560167

Sendim -  http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sendim-1387765

Senhora de Vila Abril - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-senhora-de-1553325

Sezelhe - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sezelhe-1514548

Solveira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-solveira-1364977

Stº André - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sto-andre-1368302

 

T

Tabuadela - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-tabuadela-1424376

Telhado - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-telhado-1403979

Travassos da Chã - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-travassos-1418417

 

V

Vilar de Perdizes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1360900

Vilar de Perdizes /Padre Fontes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1358489

Vilarinho de Arcos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1508489

Vilarinho de Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1393643

Vilaça - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilaca-1493232

Vilar de Perdizes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1360900

Vilar de Perdizes /Padre Fontes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1358489

Vilarinho de Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1393643

 

X

Xertelo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-xertelo-1458784

 

Z

Zebral - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-zebral-1503453

 

 

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post