Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

08
Ago21

O Barroso aqui tão perto - Romaínho

Aldeias do Barroso - Concelho de Boticas

1600-romainho (14)

1600-cabecalho-boticas

 

ROMAÍNHO - COVAS DO BARROSO - BOTICAS

 

Neste trazer aqui as aldeias do Barroso do Concelho de Boticas, temos andado pela freguesia de Covas do Barroso. Já passou por aqui a sede de freguesia (Covas) e a aldeia do Muro, resta-nos a aldeia de Romaínho, que é a nossa convidada de hoje.

 

1600-romainho (7)

1600-romainho (34)

1600-romainho (45)

 

Nestas visitas as aldeias do Barroso, tentamos deixar em imagem aquilo que na aldeia desperta o nosso olhar. Não dá para deixar todas as fotos que tomámos na aldeia, mas fazemos sempre uma pequena seleção, o mais variado possível, para se ficar com uma noção do todo da aldeia. Coisa que nem sempre é possível, mas que não é o caso de Romaínho.

 

1600-romainho (38)

1600-romainho (55)

1600-romainho (50)

 

Iniciemos já pela sua localização. Sendo uma aldeia da freguesia de Covas do Barroso, fica nas proximidades desta. Nem sempre a proximidade das aldeias da freguesia é assim tão próxima, mas no caso de Romaínho, é mesmo próxima de Covas, pois desde a última construção de Covas até a primeira de Romaínho, são cerca de 500m.

 

1600-romainho (47)

1600-romainho (46)

1600-romainho (44)

 

Romaínho que fica próxima de Cova do Barroso, mas ainda mais próxima fica a outra aldeia da freguesia, pois praticamente a aldeia do Muro está junta com a aldeia de Romaínho. Aliás, se o crescimento natural das aldeias não tivesse parado com o despovoamento rural que se tem sentido nas últimas décadas, hoje em dia, as três aldeias da freguesia estaria unidas fisicamente, pois as três aldeias concentram-se todas dentro de um círculo com cerca de 800m de diâmetro, embora o território da freguesia atinja os 2967ha.

 

1600-romainho (40)

1600-romainho (42)

1600-romainho (13)

 

Mas continuemos com a localização de Romaínho e como ir até lá a partir da cidade de Chaves, que como sabem, é sempre o nosso ponto de partida, e para nós, também de regresso. Então, tal como acontece para a grande maioria das aldeias do Concelho de Boticas, a primeira estrada que tomamos é a N103 (estrada Chaves-Braga), mas só até Sapiãos. Aí saímos da E103 em direção a Boticas, onde quer se tome a variante das rotundas quer se passe pelo centro de Boticas, devemos atravessar toda a vila e no final tomar a R311, na rotunda que fica junto ao Centro de Artes Nadir Afonso, em direção a Ribeira de Pena e Cabeceiras de Basto.

 

1600-romainho (35)

1600-romainho (33)

1600-romainho (9)

 

Já na R311, devemos seguir até a Carreira da Lebre, passar a povoação e na rotunda seguir em frente durante mais cerca de 5Km, ou seja, logo a seguir a aldeia de Vilar,à esquerda da R311 e a cerca de 4,5km da rotunda da Carreira da Lebre, fica, também à esquerda, a saída para a aldeia de Campos. É por aí que deveremos ir, a partir de aqui, não há mais desvios, é sempre pela estrada principal que liga e passa por Campos, e mais uns km à frente, fica Covas de Barroso. Em Covas terá de atravessar a aldeia toda, mas aqui, como a aldeia de Covas é um bocadinho dispersa, convém procurar a alguém da aldeia onde fica a saída para Romaínho. Mas para uma ajuda, ficam como habitualmente os nossos mapas.

 

maspa-1.jpg

1600-romainho (15)

maspa-2.jpg

 

E quer dizer sobre Romaínho. Desde logo pelo topónimo terminar em “inho” leva-nos logo a olhar para a aldeia com um certo olhar romântico. Quanto à origem deste topónimo, não fazemos a mínima ideia de onde virá. Dos Roma, romani,  que é o mesmo que dizer ciganos, não me parece, mesmo porque a grande concentração cigana mais próxima que eu conheço, fica no distrito de Bragança, embora se tenha vindo a expandir e em Chaves, por exemplo, já existam algumas aldeias com bairros ciganos, mas esta expansão é recente e tem-se dado para próximo de localidades maiores que as aldeias. A única coisa que ainda se poderia levar até aos ciganos, é a forma agrafa como os topónimos chegaram até aos nossos dias, na grande maioria sem documentos escritos, tal como acontece com a cultura cigana. Mas isto são contas de outro rosário.

 

1600-romainho (30)

1600-romainho (29)

1600-romainho (28)

 

 Venha de onde vier o topónimo, o que interessa é o Romaínho de hoje. Aldeia peque, com a pequena capela, bem interessante por sinal, a ocupar um largo junto à estrada que atravessa a aldeia, passando esta mesmo junto a capela, o que lhe dá ainda mais visibilidade, embora para se apreciar como deve de ser, se tenha de parar.

 

1600-romainho (26)

1600-romainho (1)

1600-romainho (8)

 

A aldeia, embora pequena e a ligar-se fisicamente com a aldeia do Muro, é um pouco maior que esta. Hoje em dia, desenvolve-se ao longo da estrada que liga ao Muro, mas parece-me que nem sempre foi assim, pois as construções ao longo da estrada são relativamente recentes, se comparadas com um pequeno núcleo desviado da estrada, cujo acesso se faz precisamente a partir do largo da capela.

 

1600-romainho (25)

1600-romainho (23)

1600-romainho (22)

 

Quanto a documentação sobre a aldeia, tal como acontece com a maioria, é escassa. Na monografia de Boticas, apenas vem a referência de Romaínho pertencer à freguesia de de Covas do Barroso, uma referência à festa de S. José a 19 de março, apenas com celebração religiosa, outra referência à Capela de S. José como estando classificada pelo IIP e por última uma ao forno do povo com a anotação de construção recente.

 

1600-romainho (17)

1600-romainho (10)

1600-romainho (6)

 

Resumindo, claro que Romaínho é uma aldeia que merece uma visita, muito verde com alguma bastante vegetação, com algumas manchas de arvoredo (carvalhos), pastagens e terras de cultivo, tudo isto num pequeno vale que abrange das três aldeias da freguesia, só depois as montanhas que rodeiam as três aldeias, na sua base com alguma floresta mas nos ponto mais altos, um pouco mais agreste, com vegetação rasteira, não sei se por sempre ter sido assim ou porque algum incêndio dizimou a floresta que tivesse existido, pois embora estejamos em terras altas, no vale numa cota entre os 550 e 650m, as montanhas ao lado, a mais alta, pouco mais ultrapassa que os 900m de altitude, ainda são cotas onde a floresta autóctone se dá bem. Concluindo, Romaínho merece uma visita, aliás, poderá,  e dada a proximidade entre as três aldeias da freguesia,  deverá incluir as três numa única visita, pois parece-me que entre as três há muita vida conjunto.

 

1600-romainho (19)

1600-romainho (58)

 

E estamos a finalizar este post, apenas no falta o vídeo com todas as imagens da aldeia de ROMAÍNHO que foram publicadas hoje, neste blog. Espero que gostem.

 

Aqui fica:

 

 

 

Agora também pode ver este e outros vídeos no MEO KANAL Nº 895 607

 

E quanto a aldeias de Boticas, despedimo-nos até ao próximo domingo em que teremos aqui o resumo da freguesia de Covas do Barroso.

 

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

320-meokanal 895607.jpg

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Flavienses Ilustres

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Gostei muito de ver a minha terra parabéns

    • Anónimo

      Saudades de atravessar essa ponte!!!

    • Anónimo

      Muito obrigada! 😊 Cristina Pizarro

    • Anónimo

      Muito bom👌😜

    • Anónimo

      Muito bom mesmo! adorei👌

    FB