Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

O Barroso aqui tão perto - Torgueda

17.12.17 | Fer.Ribeiro

1600-torgueda (53)

montalegre (549)

 

Durante o meu tempo de criança/adolescência, a ligação “oficial “  à Vila de Montalegre fazia-se via EN103 nas carreiras de cor cinza de Braga do “Tio Magalhães”, com paragem obrigatória em todas as aldeias do percurso. Obrigatória porque havia sempre gente para deixar ou recolher em todas as paragens, o que, aliada à ansiedade de chegar a Montalegre, fazia que esta pequena viagem de quatro dezenas de quilómetros demorasse uma eternidade.

 

1600-torgueda (77)

 

Num itinerário em que a seguir a uma curva havia sempre outra curva, com o ram-ram lento da carreira, os inevitáveis enjoos e o para-arranca das paragens, aumentavam sempre a ansiedade e o desejo de chegar ao destino. Ia somando e deixando para trás as minhas referências. Primeiro Curalha, depois a passagem (ponte) sobre o Rio Terva, a seguir a paragem de ligação a Boticas em Sapiãos, mesmo antes da longa subida até ao Alto Fontão e depois as três pontes, uma delas sobre Rio Beça para logo a seguir, aí sim, um pequeno respiro de alívio com dez minutos de paragem numa espécie de estação de serviço que se chamava (e chama) Barracão.

 

1600-torgueda (46)

 

No Barracão o pessoal que ia para Montalegre tinha de apanhar outra carreira, pois a nossa até então seguia para Braga. Daí a Montalegre era um tiro, só mais duas aldeias (Gralhós e a Gorda) e duas paragens. Isto no início, pois com o tempo a mudança de carreira passou a fazer-se em S.Vicente, com uma viagem um pouco mais longa mas com a vantagem de se poder apreciar a imponência da Barragem dos Pisões. Entre S.Vicente e Montalegre, apenas uma aldeia – Medeiros, pois a Chã (S.Vicente da Chã) vem a ser o mesmo que S.Vicente.

 

1600-torgueda (27)

 

Todo este introito para chegarmos à nossa aldeia de hoje – Torgueda. Isto porque Torgueda fica a uns escassos 800m de S.Vicente, no entanto, as viagens de carreira não passavam por lá nem nos permitiam a liberdade de fazer alguns desvios, como hoje o fazemos quando a viatura em que nos deslocamos é nossa e nos apetece fazer esses desvios. Pois por essa razão, da carreira não fazer desvios, só mesmo em maio do ano passado é que conheci Torgueda, indo pela estrada interior entre a Chã e Torgueda.

 

1600-torgueda (41)

 

Na receção, surpreendeu-nos um caminho transformado em rio. Coisa que já não nos espanta nestas terras com esta riqueza de água, principalmente por correr ainda assim livremente pelos caminhos e valetas, sempre limpinha, transparente, cristalina, sempre a convidar ser bebida, prazer que guardámos sempre até a fonte mais próxima que nunca tarda a aparecer.

 

1600-torgueda (55)

 

Vamos então até Torgueda, com partida a partir da cidade de Chaves. Para Torgueda a opção é a EN103, a recordar as tais antigas viagens nas carreiras de Braga, ainda hoje com as antigas referências atrás mencionadas e quase sempre com uma paragem no Barracão. Pois de Chaves até Torgueda não há nada que enganar, é seguir mesmo a EN103 até S.Vicente da Chã, aí deixa-se a estrada de Braga e vira-se em direção a Montalegre, aqui tem duas opções, uma no próprio cruzamento com a estrada de Braga tem a estrada que liga a Montalegre e uma outra que vai para Torgueda, no entanto penso ser mais interessante entrar mesmo na estrada que liga a Montalegre e 200m à frente entrar na aldeia da Chã, nem que seja e só para visitar a Igreja, pois não se vai arrepender, e a partir de aí tomar o caminho interior para Torgueda. A distância para as duas opções é igual, mas pela segunda opção tem, como bónus, a aldeia da Chã.

 

1600-torgueda (69)

 

A distância entre Chaves e Torgueda é de aproximadamente 41 km, trajeto para demorar menos de uma hora, mesmo com a paragem no Barracão.

As coordenadas de Torgueda são:

41º  47’ 15.93” N

7º  47’ 38.10” O

 

mapa-torgueda.jpg

 

Vamos agora as nossas pesquisas e a primeira ligação que encontrámos a Torgueda é o de uma jovem de 17 anos, chamada Carina Luís, numa notícia que encontrei no site Desportivo Transmontano, que passo a transcrever:

 

“ É mais um emblema de orgulho barrosão. Carina Luís, natural de Torgueda, concelho de Montalegre, atleta de futsal, atingiu o pico da modalidade: representar a Seleção Nacional (Sub-17). A jogar atualmente no Grupo Desportivo de Chaves, a jogadora não esquece o início do percurso (ADC Colmeia) ao mesmo tempo que vaticina fé para o seu futuro. Por estes dias realizou um estágio de preparação com a equipa das “quinas”, em Rio Maior, Santarém.”

 

1600-torgueda (47)

 

Ainda na mesma notícia pode-se ler:

 

“Depois de ter sido convocada para representar Portugal, pela primeira vez, em 2016, para o Torneio de Desenvolvimento da UEFA, a jovem atleta Carina Luís, voltou a ser lembrada pelo selecionador nacional, Luís Conceição, para vestir a camisola da Seleção Nacional de Futsal Sub-17 Feminina. A UEFA está a organizar estes torneios de desenvolvimento na sequência da decisão da FIFA de integrar esta modalidade em vez do futebol nos Jogos Olímpicos da Juventude que terão lugar em 2018, em Buenos Aires (Argentina).” E continua… a notícia completa está aqui.”

 

1600-torgueda (61)

 

Outra das referências que encontrámos é a de Torgueda a fazer parte do trilho de percurso perdeste do Ourigo, com partida de Montalegre e chegada a Montalegre, com passagem por Torgueda, Castanheira da Chã, Cambezes do Rio, entre outros locais e sítios singulares, como o fojo do lobo no Avelar. Sem dúvida que para quem gosta dos trilhos e percursos perdestres, o Trilho do Ourigo é para não perder.

 

1600-torgueda (68)

 

No Livro Montalegre encontrámos duas referências a Torgueda, a primeira onde é mencionado um natural da aldeia, num acontecimento ocorrido no ano de 1846 em Montalegre, durante a revolução de Maria da Fonte, que passamos a citar:

“

“Aclamação de D. Miguel I, rei absoluto de Portugal” - ano 1846

Fez há dias 160 anos (18 de Junho de 1846) que a Ponte Medieval da vila assistiu ao espectáculo mais triste, ocorrido em Barroso, durante a Guerra Civil da Maria da Fonte que passou à história com o nome de ‘’Guerra da Patuleia’’.

Desde vários anos antes que se sucediam os pronunciamentos militares, as insurreições e os motins de agitadores e criminosos. Em Barroso também germinavam bigorrilhas e morgados lorpas, amanuenses corruptos e curas estúpidos.

 

1600-torgueda (50)

 

E continua o livro “Montalegre”:

Apareceram em Montalegre 150 homens (1/3 com armas de fogo e os restantes com gadanhas e fouces roçadouras) comandados pelo Padre António Teixeira das Quintas, o  ex alferes ‘’picador de cavalaria’’, natural das Lavradas, Manuel Joaquim Teixeira e Bento Gonçalves dos Santos Moura, natural de Medeiros. Sobem aos Paços do concelho, proclamam Rei de Portugal D. Miguel I e lavram Auto de Aclamação nomeando Nova Câmara:

João Manuel, de Medeiros – Presidente

José Martins, do Cortiço – Vogal

António Alves, de Firvidas – Vogal

José Martins, de Medeiros – Procurador do Concelho.

 

1600-torgueda (22)

 

E ainda no livro “Montalegre”:

Assinam o Auto Bento dos Santos Moura, de Medeiros, o abade João Batista Rosa, de Codessoso da Chã, o Padre António Teixeira, das Quintas, Manuel Joaquim Teixeira, das Lavradas, o Padre António Alves, de Cepeda, João Alves Dias, de Torgueda e António Monteiro, de Pinho.

Logo no dia 18 uma força de cavalaria comandada pelo Major António Teixeira Sarmento marcha sobre Montalegre. Aliciados pelos acima nomeados conspiradores uns ‘’trinta ou quarenta paisanos que ali se achavam dispararam alguns tiros contra a guarda avançada e dispersaram precipitadamente’’ quando o pelotão de cavalaria entrava na Portela. Perseguidos os agressores que fugiam pelos juncais junto à ponte ‘’lograram alcançar 6’’ que pagaram com a vida o seu louco atrevimento.

Pobres tolos de quem nem se sabem os nomes!”

 

1600-torgueda (72)

 

A segunda referência do livro Montalegre é apenas à aldeia Torgueda fazer parte da freguesia da Chã. E com esta, passamos já para a Toponímia de Barroso para sabermos o que por lá se diz a respeito do topónimo da aldeia. Começa assim:

 

Torgueda

Nome da família toponímia radicada no latino TORICA > TORGA ou –mesmo TORICANA > TORGA(N)A + EDA (sem a preocupação de apresentar todos os passos evolutivos. Tal hipótese de trabalho justifica-se porque em:

- 1258 INQ 1518, este mesmo topónimo aparece grafado “Torgaeda” pelo que nos aforma ter nas suas metamorfoses. Torcaneta > Torganeda > Torgaeda > e, por fim Torgueda.

Muitas pessoas pronunciam Trogueda – apenas uma anormal metátese.

 

1600-torgueda (12)

 

E como sempre, a “Toponímia Alegre” também incluída na “Toponímia de Barroso”, onde consta:

 

Chã –São Vicente

Ruim sítio, ruim gente,

Coelheiros de Medeiros,

Ciganos de Peireses,

Pretinhos de Travaços de Chã,

Cruza-veigas de Gralhós,

Viajantes de Penedones,

Carvoeiros de Castanheira,

Torgueiros de Torgueda,

De Fírvidas são salta-pocinhos e

Arranca-torgos de Codessoso da Chã.

 

(…)

 

Montalegre está no alto,

Sarraquinhos na portela;

Quem quer ver as moças lindas

Vai ao lugar de Torgueda.

 

1600-torgueda (81)

 

 E por hoje vai sendo tudo. Resto-nos dizer que ficámos agradados com Torgueda, o conjunto da aldeia com os seus traços de aldeia transmontana e barrosã, com vida nas ruas e gente nos campos, hospitaleiros e gosto de conversar. Claro que também é notório o despovoamento e envelhecimento da população, mas também da modernidade, bem visível no abandono das infraestruturas e tarefas mais comunitárias e que tanta vida e alegria davam às aldeias, como os lavadouros públicos.

 

1600-torgueda (51)

 

E por fim só faltam mesmo as referências às nossas consultas e os links para as anteriores abordagens a aldeias e temas do Barroso.

 

Sítios da Internet

 

http://www.desportivotransmontano.com/barrosa-na-selecao-nacional-de-futsal/

 

Bibliografia

 

BAPTISTA, José Dias, (2006), Montalegre. Montalegre: Município de Montalegre.

BAPTISTA, José Dias, (2014), Toponímia de Barroso. Montalegre: Ecomuseu – Associação de Barroso.

 

Links para anteriores abordagens ao Barroso:

 

A

A Água - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-a-agua-1371257

Algures no Barroso: http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-1533459

Amial - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ameal-1484516

Amiar - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-amiar-1395724

Antigo de Sarraquinhos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-antigo-de-1581701

Arcos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-arcos-1543113

 

B

Bagulhão - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-bagulhao-1469670

Beçós - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-becos-1574048

Bustelo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-bustelo-1505379

 

C

Cambezes do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cambezes-do-1547875

Caniçó - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-canico-1586496

Carvalhais - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-carvalhais-1550943

Castanheira da Chã - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-castanheira-1526991

Cela - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cela-1602755

Cepeda - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cepeda-1406958

Cerdeira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cerdeira-1576573

Cervos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cervos-1473196

Contim - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-contim-1546192

Cortiço - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-1490249

Corva - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-corva-1499531

Covelães - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-covelaes-1607866

 

D

Donões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-donoes-1446125

 

F

Fervidelas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-fervidelas-1429294

Fiães do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-fiaes-do-1432619

Fírvidas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-firvidas-1466833

Frades do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-frades-do-1440288

Friães - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-friaes-1594850

 

G

Gralhas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-gralhas-1374100

Gralhós - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-gralhos-1531210

 

L

Ladrugães - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ladrugaes-1520004

Lapela   - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-lapela-1435209

Larouco - Um olhar sobre o Larouco - http://chaves.blogs.sapo.pt/2016/06/19/

 

M

Meixedo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-meixedo-1377262

Meixide - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-meixide-1496229

Mourilhe - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-mourilhe-1589137

 

N

Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-negroes-1511302

Nogeiró - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-nogueiro-1562925

 

O

O colorido selvagem da primavera http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-o-colorido-1390557

Olhando para e desde o Larouco - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-olhando-1426886

Ormeche - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ormeche-1540443

 

P

Padornelos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-padornelos-1381152

Padroso - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-padroso-1384428

Paio Afonso - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paio-afonso-1451464

Parafita: http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-parafita-1443308

Pardieieros - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pardieiros-1556192

Paredes de Salto - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paredes-1448799

Paredes do Rio -   http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paredes-do-1583901

Pedrário - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pedrario-1398344

Peneda de Cima, do Meio e de Baixo, as Três Penedas: http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-as-tres-1591657

Penedones -  http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-penedones-1571130

Pereira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pereira-1579473

Pomar da Rainha - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pomar-da-1415405

Ponteira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ponteira-1481696

 

R

Reboreda - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-reboreda-1566026

Roteiro para um dia de visita – 1ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1104214

Roteiro para um dia de visita – 2ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1104590

Roteiro para um dia de visita – 3ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105061

Roteiro para um dia de visita – 4ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105355

Roteiro para um dia de visita – 5ª paragem, ou não! - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105510

 

S

São Ane - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sao-ane-1461677

São Pedro - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sao-pedro-1411974

Sarraquinhos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sarraquinhos-1560167

Sendim -  http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sendim-1387765

Senhora de Vila Abril - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-senhora-de-1553325

Sexta-Freita - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sao-bento-de-1614303

Sezelhe - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sezelhe-1514548

Solveira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-solveira-1364977

Stº André - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sto-andre-1368302

 

T

Tabuadela - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-tabuadela-1424376

Telhado - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-telhado-1403979

Travassos da Chã - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-travassos-1418417

 

V

Vilar de Perdizes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1360900

Vilar de Perdizes /Padre Fontes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1358489

Vilarinho de Arcos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1508489

Vilarinho de Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1393643

Vilaça - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilaca-1493232

Vilar de Perdizes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1360900

Vilar de Perdizes /Padre Fontes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1358489

Vilarinho de Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1393643

 

X

Xertelo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-xertelo-1458784

 

Z

Zebral - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-zebral-1503453