Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

02
Jun18

Outeiro Jusão - Chaves - Portugal

1600-outeiro-jusao (18)

 

Na presente ronda pelas aldeias de Chaves optámos na sua seleção utilizar a ordem alfabética. Já vamos na letra O, e como no anterior sábado tivemos aqui Oucidres, hoje toca a vez a Outeiro Jusão.

 

1600-outeiro-jusao (137)

 

Se é “outeiro” está num alto, e tendo como apelido jusão, deveria estar para baixo. Aparentemente uma contradição, pois jusão significa “para baixo”, “para jusante”, ou seja num alto para jusante, encaixa na perfeição em Outeiro Jusão, isto se tivermos em conta o Rio Tâmega,  a veiga de Chaves e a própria cidade de Chaves, ou seja o outeiro que está ao lado do rio a jusante da veiga e de Chaves, e faz sentido, não só porque o localiza como o diferencia do outro outeiro a montante de Chaves e do rio, ou seja Outeiro Seco, ambas povoações muito antigas. Mas isto sou apenas eu a supor, pois na ausência de documentos que levem à origem do topónimo, penso que posso tomar essa liberdade, mas ainda há mais uma. Fica a seguir à foto e a ser levada em conta, vem contrariar parte daquilo que aqui se diz.

 

1600-outeiro-jusao (92)

 

Pois tendo encontrado algures um documento sobre o badalado e hoje inexistente Convento da Veiga, documento que hoje procurei e não encontrei,  mas que num destes dias quando procurar outra coisa vai aparecer, confiando na memória lia eu então nesse documento a descrição da localização do dito convento, onde dizia ficar próximo da povoação de Outeiro João, junto ao rio Tâmega, a sul de Chaves. Esta ficou apenas como uma curiosidade sobre o topónimo, hoje Outeiro Jusão,  que às vezes também aparece grafado como Outeiro Juzão.

 

1600-outeiro-jusao (22)

 

Pois Outeiro Jusão fica lá no alto a jusante de Chaves e da veiga, como tal, lança olhares privilegiados sobre ambas (cidade e veiga), mas nua sua intimidade vive-se uma autêntica aldeia rural, ou vivia, pois hoje cresceu, passou além da estrada e, embora sem dados, atrevo-me a dizer que trocou grande parte da aldeia rural pela aldeia dormitório, e também nisso é privilegiada, pois a cidade, o grande centro de trabalho e empregos fica ali à distância de uma reta.

 

1600-outeiro-jusao (84)

 

Quanto às fotos que vos deixo, se alguém conhecer bem Outeiro Jusão, não estranhe se hoje as coisas não forem bem como estão nas imagens, pois acontece que as fotos já têm 10 anos, e é natural que alguma coisa se tivesse modificado.

 

1600-ou-teiro-jusao (44)

 

Como sempre, aquilo que temos à mão, por ser de acesso mais fácil, vai ficando para trás, pois já sabemos que se necessitarmos é só dar lá um pulo. Mas se for o caso de haver coisas alteradas, o passado ou o “como era”, também tem o seu encanto. Mas um dia destes, quando calhar em passagem, coisa que acontece com frequência, e tivermos tempo, recolhemos por lá mais uns motivos para uma próxima abordagem.

 

outeiro-jus1600-ao (47)

 

No próximo sábado rumamos rio acima com destino ao outro outeiro do concelho de Chaves, o Outeiro Seco.

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Boa noite! Alguém me sabe dizer quem foi o autor d...

    • Eduardo Camara

      Sou Eduardo neto de Maria Otilia portuguesa nascid...

    • Tudo Mesmo

      Tenho que ir a Chaves para o próximo ano.

    • Anónimo

      “OUTONICE”Porra! Porra! Porra!Como se já não me ba...

    • Tudo Mesmo

      Linda mesmo.