Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Pecados e picardias

09.07.17 | Fer.Ribeiro

pecados e picardias copy

 

Serei eu ?

diabo em figura de gente

 

Como quem se confessa

 

Leio religiosamente o conteúdo funcional que a minha profissão de Enfermeira detém neste país à beira mar plantado e oriento-me pelos pressupostos teóricos de cuidar da pessoa saudável ou doente no seu todo muito mais que a soma das partes, quer isto dizer que quando uma pessoa me aborda no local de trabalho seja em que área for , até no bar e no refeitório que é de gestão privada,olho para ela com o respeito que tenho por quem me sustenta e me permite ser livre de depender da sopa dos pobres e da caridade alheia,ou do marido, trabalhando e recebendo dinheiro para pagar as despesas  básicas que contrai o meu corpo por ter de  comer beber e eliminar e outras, algumas, que não passam de peneiras, mas para mim essenciais, e é daqui que tiro o âmago da minha profissão o que é essencial para o utente  e o que ele me pede verdadeiramente.

 

Sabe sra. Enfermeira, gostaria muito que me dissesse onde é o gabinete de medicina legal…

 

-Eu vou lá com o senhor

 

-Muito obrigada, de qualquer forma não seria capaz de lá chegar, sabe tenho lá o corpo do meu filho , mataram-no ontem…

 

-… (…) ; !? …

 

Estes 3 pontinhos (reticências) aqui e neste contexto querem dizer arrepio e em mim trazem-me o recolhimento infinito que só o silêncio espontâneo e brusco consegue traduzir, pensei num ponto e virgula, mas achei-os vivaços e sequenciais pensei num ponto de exclamação admiração seguido de interrogação e achei-os supérfluos, pensei na culpa que talvez me ajudasse a transferir ou a projetar a pena no vazio do nada da dor, mas que locus de controle interno ou que crença em deus tira a dor da perda de um filho? Qual porra de lágrima peregrina a escorrer em 33 rotações como um disco longo a tocar riscado alivia a dor de um pai que espera a autopsia do filho que alguém matou ,sabe-se lá porquê? Embora cheio provavelmente de razões… vou mas é trabalhar,[Mas Isabel… (diz-me a praga da minha consciência profissional )não estavas já a trabalhar?... Ohhhhhhhhhhhh, Cala-te chata, mas ,claro que sim, mas as minhas superioras hierárquicas, que legalmente nem o são , mas quem se importa, ainda dizem que não faço nada  e que ando a talhar o ar]

 

Volto às reticências e fico-me nelas e com elas …

 

-Sra. Enfermeira posso fazer-lhe uma pergunta?

 

-Claro que sim…estou de serviço  e é a minha principal função, esclarecer o utente,  fazer educação para a saúde, diga, por favor, até lhe agradeço é o sr. O meu patrão…

 

-O meu filho era doente do Sr. Doutor Moya , grande médico e grande pessoa, não tem dinheiro para pagar uma consulta de neurologia ou ir a um  privado e ele cada vez está pior, diz que há médicos desses  no hospital de vila real eles não virão pra cá?...

 

-Sinceramente já não sei o que lhe hei-de dizer nessa situação… Mas… Quem é a sua enfermeira de família? Olhe como enfermeira de ligação vou-lhe ensinar como acho que resulta, mas se desta forma ainda não resultar ligue-me por favor 276300967-1226 e ou 5249… Também  tem o gabinete do cidadão ao entrar na porta principal à esquerda…

 

 

-Pssssssssssssssssssssss, olhe minha senhora, não sei se é médica ou doutora, desculpe…

 

-Diga por favor, isso não interessa nada , em que posso ajudar?...

 

-Sabe dizer-me se o sr. Doutor …hoje está nas consultas externas?  já perguntei àquele sr. que ali está fardado diz que não sabe

 e às senhoras dali das informações dizem que também não sabem…

 

A senhora não saberá?

 

-Olhe desculpe sei,

 e não é por acaso que sei,

 até sei a lei e o horário dos profissionais devia estar exposto,

 mas sabe,

eu estou proibida pelos médicos de dizer e mais ainda pelos srs que mandam aqui,

 parece que havia aqui um papel a dizer mas o sr. segurança disse-me que dois senhores que ele nem sabe quem são, mas que estavam bem vestidos, o arrancaram  e sabe com esse arrancar arrancaram-me a alma da esperança que eu tinha neles…

 

De qualquer forma, se precisar de uma simples enfermeira de 34 anos de serviço com licenciatura tirei-a na escola de vila real , especialidade em reabilitação tirei-a na escola do porto, mestrado tirei-o na faculdade de medicina do porto, andei num doutoramento em lisboa e no porto e noutro doutoramento só no porto esse ainda não o tirei todo, mas quase tudo a pagar do meu bolso, algum, espero poucochinho, do seu  e do meu e do nosso e do dos outros cidadãos  mas do meu esforço e do meu acreditar que o saber não ocupa lugar e que deve ser colocado ao serviço do povo ainda que não seja só para ser transformado em dinheiro e a render para o nosso umbigo… que acha? Mas olhe que mesmo assim ainda não sou médica, nem jamais chegarei a ser…

 

-olhe,  minha senhora desculpe mais uma vez, olhe não percebi nada do que a senhora disse , nem sei se ainda já é doutora, mas olhe ,eu como a vi assim fardada pensei que trabalhasse aqui, e como o meu marido  tem um problema nas partes e se “meija” todo e já não durmo há mais de oito dias e ele tem uma argalia mas o sr. doitor das urgências disse-me para ir à clipóvoa que há lá médicos desses que tratam as partes, mas eu não posso, sou sozinha e já tenho 80 anos e o meu marido está entrevado na cama e teve um ataque e hoje nas urgências não lhe fizeram nada e ele meija-se todo todo mesmo todinho…

 

-venha comigo minha senhora a consulta de enfermagem não se paga e já tem preço…Ainda bem…

 

-Muito obrigada, minha senhora…

 

-Eu É Que agradeço e retribuo Minha Senhora, também…

 

ó Diabo…?!

 

E as minhas Madres superioras  a dizer-me para Eu me preocupar antes ou seja ANTES com a minha família… Que é melhor…?!!!

 

Por falar nisso haverá alguma associação de solidariedade social que previna o dolo causado pelo estado e seus servidores nomeados e  diretos  quando não cumprem o dever de defesa do utente e são pagos para isso, e lhe sonegam a informação…?

 

Mas que previna mesmo, por favor… e não seja permeável a partidarismos ou a interesses instalados, por favor, ou a eleições … Ou a fundamentalismos…

 

Alguém conhece?...

 

Ajudem-me a ajudar, juro, que preciso muito muito e  humildemente dessa ajuda, pelas razões apontadas atrás e só por isso… E como quem se confessa, por medo , mesmo medo ou pânico, de me vir a “meijar” toda e que ninguém me ajude a por e a mudar a fralda…

 

Continua…

 

Isabel Seixas

In advocacia do utente o diabo em figura de gente