Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Pedra de Toque

03.02.18 | Fer.Ribeiro

brunheiro (403)

 

Os piquinhos do Brunheiro

 

O inverno chuvoso e frio, com muita neblina que escurece os dias e uma maleita preocupante que ando a cuidar, tem contribuído para a tristeza me bater na disposição, virando-me, sobretudo, a concentração que preciso para dar à luz os meus modestos escritos.


Ajuda-me a cidade que me envolve e que amo irremediavelmente, bem como as montanhas que me circundam e me inspiram e serenam quando as contemplo.


E claro, os amigos que prezo muito, porque estão sempre, porque "se revelam na adversidade".


Se algum condão tenho é o de preservar e fazer amigos. 


Procuro estar com eles e com eles partilhar ideais, sonhos, projectos.


Depois e a todo o instante, as mulheres que preenchem a minha vida. Umas que aparecem caídas não sei de onde. Outras que a memória preserva e que marcaram a felicidade que passou.


Raro é o dia que não lembro ou não descortino umas mãos, um sorriso, uns olhos, uma boca, que me entontecem. 


Fui hoje aos piquinhos do Brunheiro, que descobri numa bela foto do artista Fernando Ribeiro.


Para além da água, do verde que a circunda e da brisa que se fazia sentir, com Chaves por cenário, reencontrei a tua incomensurável simpatia que transpira dos teus dentes branquíssimos que enfeitam o teu rosto e o teu sorriso.

 

Foi uma bela prenda que me ofertaste.
Muito obrigado.

António Roque