Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

06
Out18

Pedra de Toque

pedra de toque copy.jpg

 

 

 

QUE MAL ME FAZEM AS TUAS LÁGRIMAS

 

Não fora a certeza que a química sedativa nos embalaria, eu ter-te ia ligado.

É estranho e doloroso entender que alguém pode ficar bela quando chora.

É assim tão difícil de explicar, como quando sabemos que alguém sofre, se dói, quando sabe que é amada.

Ontem também estava com o coração em luto.

Até os sonhos me magoavam.

Aquela que às vezes me aparece (doce milagre), coberta com lantejoulas de esperança, surgiu-me decadente, sem brilho, qual Mimi Codonis, trapezista que pela milésima vez, desceu à cidade numa noite de muito calor.

As palavras que te li com paixão encontraram no outro lado da linha um silêncio preocupante, fundo e vislumbrei lágrimas bailando nos teus olhos.

Depois descolaram e deslizaram pela tua pele branca, aliviando o nó na garganta, a pressão no peito.

Só o rubor da papoila que nasceu na tua boca me serenou nessa noite.

Que mal me fizeram as tuas lágrimas…

 

António Roque

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Fartei-mede rir quando li a estória do sr.Taveira ...

    • Anónimo

      Julia, O meu voto vai para a Igreja da Misericordi...

    • Anónimo

      Hoje, dia 12 de Outubro de 2018, acabo de ler este...

    • Anónimo

      https://m.youtube.com/watch?v=glT3deDW0_o

    • Anónimo

      Olá Fábio, Gostava muito de lhe oferecer um livro ...