Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

19
Ago19

Como um tolo no meio da ponte...

1600-(47616)

 

Não sei se hei de ou não regressar à cidade, estou como um tolo no meio da ponte, tudo porque durante uns dias fui obrigado a sair da rotina dos dias e nem sequer pude ir, como é habitual aos fins de semana, até mais uma das nossas aldeias, então do Barroso, nem se fala, e agora estou perante este dilema de regressar ou não à cidade, porque pensando bem, se não saí dela, não posso regressar…

 

1600-(47835)

 

Mas também, para ser sincero, estes regressos à cidade são pura ficção, ou, se quiser ser romântico, são pura poesia, pois na realidade eu nunca saio da cidade, como também é verdade que nunca estou nela. Coisa complicada de explicar por isso passo à frente, agora a verdade-verdadinha é que encalhei na escolha da foto a trazer aqui hoje, ou melhor, fiquei indeciso se havia de trazer aqui o Arrabalde povoado de gente ou o diálogo da música com o gato. Para resolver a coisa, trouxe as duas e assunto resolvido.

 

Boa semana!

 

 

 

06
Jun19

Um pensamento poético sobre Chaves...

1600-(46407)

 

Um pensamento poético sobre Chaves!?

 

Às vezes, há palavras que sugerem imagens, outras vezes, é ao contrário, isto é, as imagens sugerem palavras, como no caso de hoje em que uma imagem atual me fez recuar 100 anos atrás para a rever nas palavras de Mário de Sá Carneiro:

 

Eu não sou eu nem sou o outro,

Sou qualquer coisa de intermédio:

Pilar da ponte de tédio

Que vai de mim para o outro.

 

 

Mas o que eles não sabem, é que as imagens também se constroem…

 

 

 

05
Nov18

De regresso à cidade

1600-(41228)

 

Mais um regresso à cidade via Jardim Público, que tanto seja  de Verão, Outono, Inverno ou Primavera, é sempre agradável passar por lá, mas reconheço que no Outono tem um encanto e colorido especial.

 

Depois do Jardim Público, há que atravessar o rio para a outra margem. Se em tempo apenas tínhamos uma opção, hoje temos meia dúzia, mas a velhinha Ponte Romana continua com o seu encanto de sempre, e não é uma sirigaita  qualquer, que por ser nova, lhe faz sombra ou tira o encanto, e depois, é a única que liga corações, o da Madalena e o do Arrabalde. É por lá que vamos hoje.

 

1600-(41101)

 

Quanto às imagens, são de arquivo, este ano ainda não tive tempo de ir à caça do colorido do Outono, mas também ainda não está no ponto em que gosto. Quando as tiver fresquinhas, prometo que deixo aqui algumas.

 

Até amanhã!

 

14
Set18

Cidade de Chaves, um soneto espelhado e outras coisas...

1600-(47615)

 

 

O Soneto dos Pasmados

 

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades

O que outrora foram arrabaldes

Hoje são centros de cidades

 

Nele acaba por ficar tudo ao contrário

Desenterra-se o que é milenário

Para o cobrir com um monstroario

 

Coisas de pavões que se entusiasmam

Com estas loucuras de chanfrados

Só não mudam os pasmados

Que pasmados por lá pasmam

 

E depois dá nisto, destes versos aqui armados

Com palavras que também rimam

De quadras por baixo e tercetos que o encimam

Como se fossem sonetos espelhados  

 

 

Quase uma quadra de despedida

 

Pois, e com este me bou

Que poeta já não sou

Até roubei um verso ao Camões

E agora falta-me uma rima para terminar… só me vem à cabeça Faiões…

 

E melhor ficar por aqui!

                                                           FR

 

Mas, não, ainda falta outra (eu bem disse que o jindungo que meti na feijoada me ia deixar excitado), pois parece que está na moda terminar as crónicas com sugestões, propostas, independentes, então temos:

 

Livros: Do Gil Santos, um qualquer dos que publicou, e não é por o Gil escrever para este blog. Em alternativa podem comprar o nosso, o do blog, está à venda na Rua do Olival.

Música: Slit, Psycho Tropics, é de rapaziada cá de Chaves, bons músicos, por acaso um é meu cunhado, que é um gajo porreiro!

Exposições: De Fotografia, na Adega do Faustino, “Pateira” de Horácio Graça, organização do Blog Chaves. O melhor fotografo da Pateira.

Restaurantes: “O Cândido”, e não é por lá comer todos os dias, ele até nem me faz descontos, mas tem jindungo na varanda.

 

Blogs: http://chaves.blogs.sapo.pt

 

Agora sim, bou-me! E que conste que a minha bebida da noite é sempre chá frio com gelo, de limonete, sem açúcar. Colheita própria (biológico) . Aceito encomendas!

 

 

 

26
Mar18

De regresso à cidade, em contagem decrescente para a Páscoa

1600-(49374)

 

E cá estamos nós outra vez de regresso à cidade, já na contagem decrescente para a Páscoa e para o folar, do nosso, que é o melhor porque está feito para o nosso gosto, e prontos!

 

1600-(49370)

 

Semana da Páscoa bem diferente das Páscoas de quando eu era puto, então muito mais religiosa, tristonha até, nada de coisas pecaminosas e nos dias santos que então começava na quinta-feira à tarde, até a música da rádio nacional virava a música clássica, para além de tudo que fosse casa de diversão ou puro lazer, terem de fechar nesses dias. Agora não, desde que o coelho que põe ovos de chocolate chegou, o ambiente é de festa, incluindo o dia santo. Eis a força do coelho dos chocolates, parceiro do gordo de barbas brancas do Natal.

 

1600-(49372)

 

Mas hoje no regresso à cidade passei mais uma vez pelo Arrabalde, onde está um ovo com janelas e flavienses a espreitar, a ver quem passa, com um pedido especial de um deles, põe lá no blog e no facebook para os amigos de Vila Pouca. Então para Vila Pouca lá vai uma foto com o amigo de Chaves à janela. E já que vai para Vila Pouca, fica um forte abraço para Parada de Aguiar ou do Corgo, como eu gosto mais.

 

22
Dez17

Chaves, cidade, concelho e região - Uma foto por dia

1600-(37189)

 

Desde que tenho memória que este larguinho no largo do Arrabalde é um largo de conversas, de estar, sempre habitado por quem vive a cidade na cidade. Primeiro pelos engraxadores, agora por gente de mais idade. Um larguinho que se alarga à vida à volta e ao balcão de atendimento do nosso mais antigo quiosque. Um lugar de conversas com conversas do dia-a-dia e outras conversas, com a novidade dos acontecimentos sempre presente, é assim uma espécie de facebook antigo com a grande diferença, a salutar diferença de as conversas acontecerem na realidade, com troca de palavras e olhares reais, com amizades reais…

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Fer.Ribeiro

      Não é o fim deste blog, ele veio para ficar, apena...

    • Anónimo

      Hoje não se diz atirei o pau ao gato. O PAN não de...

    • Anónimo

      Por favor Fernando Ribeiro diga lá uma coisa: É o ...

    • Anónimo

      Olá Amigo, Fernando!Adorei ver este seu vídeo de f...

    • Anónimo

      Se fosse culpa do "inglês" não havia o Teixeira do...