Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

05
Nov17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Sem certezas relativas de que valha mais o tarde que o nunca, volto a pecar num rebate de consciência remanescente a favor e em contra corrente de algum naufrago em causas e casos perdidos que me aguarde.

 

Ainda no eco de uma missa de sétimo dia de uma luz discreta cujo brilho se sente nas margens do vale a pena e fica nas enseadas dos sonhos concisos que são para guardar no acolhimento dos sentidos que só fazem todo o sentido por inteiro.

 

Ainda nas encostas de esperas sem precisar olhares vês eu não te disse, corro pelos últimos nascimentos a kika foi avó, o Santiago,…

 

É como no Surf, tens de apanhar a onda como ela se apresenta, mas tens de a apanhar…

AHHHHHHHHHHHHHH APANHEI-te…

 

Um silêncio de ressentimentos respira nos pulmões empedernidos de rancores alimentados a vitórias do dividir para reinar, crescem as dúvidas e amontoam-se os barcos nas ondas de tumultos surpresa de que é o povo quem mais ordena.

 

Esperam sentados os novos velhos oportunistas cheios de tolerância pelos compadres e o agora é a nossa vez de aproveitar prevaricando menos e em menor quantidade ao abrigo de uma injustiça mais justa.

 

Dêem-nos tempo…

Deixem-nos refletir, para poder planear…

 

Quem me dera acreditar em milagres e ver os deuses arregaçar os mantos e dar nozes a quem tem dentes ou dar mesmo o frio a quem tem roupa e porque não aquecimento, mas não, vejo-os sôfregos de lamentos, bem sentados nos seus altares e a deixar morrer precocemente quem não deve e sobretudo não quer…

 

Recolho as cinzas numa pá de lutos, sem forças motrizes, e esboço sorrisos porque a kika é avó e a Bertina Bisavó e a d. vai ter netos gémeos verdadeiros sabe sra. Enfermeira estive a ler é o mesmo ovo e o ovo divide-o em dois, iguaizinhos …

 

A bipolaridade serve para abandonar a inércia e alimentar os períodos de construção, é tempo de dar oportunidades a quem nunca as teve e tem sido sistematicamente esquecido, não eu. Não tu diz-me a consciência da minha consciência.

 

Sabe estamos a começar a começar, e obviamente que começaremos a ajudar quem nos ajudou nos momentos difíceis, não nos que só apareceram na vitória…

 

Sorrio livre e descontraída pela vontade de sorrir, o chaves ganha 4-2 e a multidão  flaviense no jogo sai pelas portas do alivio e da esperança renascida, rendo-me ao pecar narcisismo do está-se bem, aconchego o cachecol dos valentes transmontanos, ainda assim mais valentes quando ganham…

 

Vamos a isso

 

É tempo de construir

 

Antes que os invernos nos vençam nos medos das quedas no gelo,

 

não nos deixemos cair na indiferença da solidão do não arriscar e continuemos

 

há tanta vida a conquistar aos lutos

 

tantos sorrisos a despertar, vamos todos por aí…

 

Boa semana

Isabel Seixas

17
Set17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Foice em seara própria

 

Enfermagem.

 

Digna a nossa luta, pelo investimento  que a  profissão exige por inerência, ao propor-se cuidar da pessoa ao longo da vida e ajudá-la a viver no SEU modelo  de saúde e de sentir-se bem.

 

Digna na advocacia do utente através do respeito pela sua individualidade e na evicção do dolo e da dor que a adversidade lhe pode causar.

 

Digna e íntegra pelo estudo que exige 4 anos de estudo obrigatório para a  licenciatura e mais dois  para o mestrado.

 

Digna pelo excesso de trabalho a que temos sido votados na falta de respeito pelas dotações seguras.

 

Digna a coragem dos enfermeiros unidos…

 

Pecados  o do sindicato dos enfermeiros  SE e algumas entidades da ordem, que só agora  mas bem, se lembraram, foi  pena por não se terem lembrado na vigência dos seus governantes de Eleição que a propósito preferiram passar ao largo…Agora, concordo que o Primeiro Ministro António Costa de quem eu gosto e aos meus  queridos colegas enfermeiros confesso, terá decerto melhor desempenho na reposição da justiça social, como aliás tem demonstrado claramente, contra factos não há argumentos.

 

Campanha

 

Escudo em riste num imaginário de tolerância fomentado em egocentrismos de passagem e de imagem é o autocarro dos amores e desamores dos nossos atuais e  alguns aspirantes a  governantes, mas que ideia dinâmica de peregrina,  já agora podiam era aproveitar a dar boleia aos munícipes enquanto andam pela cidade e arredores ou levar as pessoas à feira e às consultas, ou a visitar os utentes dos lares , estou a lembrar-me do lar S. Marcos em Outeiro Jusão pois os TUC não vão até lá… Já que a despesa está feita…

 

-Bem, mas dizes-me de onde conheces o tipo para ires votar nele? Sois todos iguais…

 

-Nem sequer o conheço… Mas como tu, presumivelmente o perfeito, não te deste ao trabalho  de te candidatar…

 

Olha pelo menos deu-me um voto de confiança além de que não tenho medo de me submeter à critica e dar o corpo às balas por Chaves …

 

 Aprendo com as pessoas principalmente aprendo a esperança, na já, alguma desesperança.

 

Chaves precisa de investimento sério e gerador de empregabilidade, não só de serviços…

 

Fazer alguma coisa com o que há…

 

Ó Maria faz o pão…

 

Ó Homem não tenho farinha…

 

E ela a dar-lhe com a farinha, faz mas é o pão e deixa-te de conversa…

 

Ó homem não tenho a farinha…Ainda, mas olha que até ao lavar dos cestos é vindima.

 

Isabel Seixas

 

 

13
Ago17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Serei eu ?

diabo em figura de gente

 

Como quem se confessa

 

Vou por aí enxotando um enxame de pequenos rancores por vontades não satisfeitas sem culpa de ninguém…

 

Em desespero de causa do é a vida.

 

Sem apeadeiros encosto-me na manhã na parede de um raio de sol ávido por aquecer alguém ou dourar-lhe a pele, não acato razões nem arrependimentos sob pena de plagiar o mundo e não ser nada a não ser plasticina modelada pelos interesses óbvios de alguém que só porque sim nos quer colonizar…

 

E tu Chaves és o meu bater com passado e ritmo…Tropeço nos sonhos e rimo-nos com a complacência dos conformados dos outros valores que se ergueram sem nos deixar passar e nós ralados e consumidos e sorrimos à passagem dos efémeros, afinal os ricos nem sequer eram ricos, morreram sem deixar história por egocentrismo militante, e jogos de escondidas.

 

A uma distância de vinte anos num ontem que me parece anteontem vejo-te regredir  e evoluir na gula dos que te algemam nos pecados mortais do casamento para te fazerem criada dos seus prazeres, sem uma brisa de justiça de Salomão cada um a puxar-te para seu lado numa corda bamba sem dó nem piedade para te disputarem como um troféu…E que troféu…

 

És linda de viver…

 

Por mim já te respiro caldas e ruas de sol, freiras e arrabaldes em pezinhos de lã e visitas desviadas a cemitérios vivos e pessoas importantes ou que se vestem de importantes a escalar os degraus das descidas a pique…Invade-me também o abatimento dos novos calos por calçado novo e apertado nos pés de chumbo pelo peso da vaidade das euforias ancestrais nos novos apóstolos e é nostalgia e é desvelo e é desconfiança e desesperança, em mim claro, por  precisar já e também ver para crer.

 

Como se pudéssemos esquecer o esquecimento…

 

Como se pudéssemos esquecer o termos sido e sermos esquecidos, ao abrigo da proteção das castas…

 

Quero acreditar na mudança vou acreditar no Acordar.

 

 E Por mim ,  Chaves, fica descansada  que estarei presente a assinar o livro de ponto, darei sempre o meu contributo  de cidadã ganhe quem ganhar, cuidadarei , em retribuição do que me dás de toda a tua natureza  estou e estarei contigo minha Musa…E Minha musa inspiradora

 

 Vou agora começar um como quem se confessa mais atual

 

Gosto dos preliminares das eleições autárquicas

Permitem-me ver quem se tornou importante há e durante estes quatro anos…

E gosto do que vejo, há novos …

Bem, também, há  novos dividir para reinar…

 

Faço parte, claro que sim, mas não faço sombra, nem sei se quero , ou se não tenho importância suficiente nos tais critérios determinantes vagos e ambíguos e enigmáticos…

 

Será que o povo gostará mais assim?!!!...

 

Este não é suficientemente conhecido, esta é conhecida de mais, este quer é encostar-se, esta quer é aparecer, estes são sempre os mesmos, estes não fazem nada, oh ponto e vírgula

 

São todos iguais… Pffffff e eu não sou melhor, quem os avisa vosso amigo é, conheço-me mais ou menos bem…

Será? Que são mesmo todos iguais?

E a presunção de culpa e inocência?

 

Será preciso tanto encenar e teatralizar e andar e gastar…

 

E a lista de espera das consultas  de neurologia, de urologia  e de  e de  oh valha-nos as que cá estão mais as de medicina interna mais as de enfermagem…  e não se fala nas necessidades dos nossos utentes do setor público , inflacionam-se algumas conquistas e os horários dos profissionais estão expostos e divulgados no setor privado e no  setor público  são omissos e ai de quem se atreva a divulga-los sem autorização Ministerial… Vamos lá voltar a definir transparência e setor público…

 

Por mim seguíamos o exemplo do Governo, grande exemplo sem dúvida e uniamo-nos  todos, para acabar com o compadrio e tornar os recursos acessíveis a todos os cidadãos, mesmo mesmo a todos , não só aos nossos amigos ou sósias por plagio e lei do menor esforço… Nada de cunhas(a não ser o nosso querido e estimado Manel), trabalhassem e ou estudassem ou as duas coisas que são a mesma coisa ou  como quem diz ambas vão dar ao mesmo …

 

Bem seja como for vamos continuar a apoiar os flavienses e o nosso hospital de chaves, continuo a sonhar com uma gestão autónoma personalizada de preferência por flavienses, continuo a achar que a unidade local de saúde é uma boa solução para otimizar os recursos existentes  em saúde nomeadamente os cuidados primários na sua base de empreendedorismo face ao maior desiderato de implementar estratégias de  promoção da saúde  investindo na especialização de profissionais que promovam  a literacia  em saúde, nomeadamente enfermeiros veja-se a importância da nossa escola de enfermagem… Claro que é preciso pagar a quem valoriza e investe no conhecimento…

 

Continuo a achar que se houver pessoas preocupadas com as outras pessoas e as instituições servirem para servir o fim para que foram criadas têm futuro

 

Agora…E quando algumas instituições se transformam  insaciáveis em predadoras de alguns profissionais e  ou também quando alguns profissionais se transformam por inerência em  predadores  insustentáveis das instituições

 

O presente é o futuro , vêm aí os candidatos à solução de todos os nossos problemas

 

Boa Sorte a todos, principalmente aos eleitores que mais precisam, eu cá por mim bem contente estou com este governo.

 

Ah a propósito e como reflexão

Ser …não quer dizer ser :… por exemplo

 Centrista uma vez que não há lugar para todos no centro… Pronto depois quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é ou não…

 

Ainda e por exemplo nem todos os PSDs são social democratas, nem todos os PSs são socialistas , nem todos os PCPs são comunistas e mais a mais nem todos os independentes são independentes…

Ah pois é…ora pensem bem

 

Como autoescopia vejam bem se não é bem melhor planear…Digo isto para prevenir novos ou os mesmos erros…

 

Ai quem me dera

Prevenir as doenças também  através da promoção da saúde

E prevenir os incêndios também  através da promoção de florestas e terrenos limpos , gastava bem menos o estado…

 

 

Isabel seixas

 

25
Jun17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Cemitérios vivos

 

Olá Pai

 

Deixo-me estar em Bornes, no escorrega de promessas dos sonhos de miúda.

Agora é a nossa vez de  ir deitar água benta no vazio,  onde sucumbiram aos desgostos os fia-te na virgem e não corras.

Fizemos tanto tanto que não fizemos nada e agora o cansaço abafa-nos na solidão da falta do poder de já não ser capaz.

 

Eu não te disse?

 

Um rebanho de ovelhas entra nos terrenos baldios de escolhas e gostam de ser pasmadas e empurradas pelo latir dos cães que só ladram…

Há uma brisa no fundo do estradão que já não é fundo do estradão, fomos à escola e já sabíamos…

Só os cadáveres são verdade.

 

Deixo-me estar sem fazer nada e é como se estivesse a fazer alguma coisa, o não fazer nada…

Os gordos continuam a ser pesados, principalmente a si próprios e os magros principalmente aos outros,

Oh, continuam cada um a puxar para o seu lado.

 

Uma ou duas pessoas sabem que ainda continuo a ser a filha do Chiquinho e da d. Aninhas

Olhamo-nos de lado

Todos somos coitadinhos, até os que não, mais a mais gosto do Cristiano…

 

Disseste, disseste  que eram todos iguais, que …

E depois, que queres que faça, eu também sou…

 

A casa da avozinha já não está lá…

Ó tempo…

Já não temos ninguém que se lembre

 

A memória acende  sozinha a cada  tormento, rabanadas de morte ou abanar de medos

Já nos entendemos na desgraça

Paramos nas cinzas…

 

Disseste, disseste tudo passa

Nós também

 

Isabel Seixas

 

21
Mai17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Chaves

 

Meu amor escrevo-te das noites de insónia , deitada em lençóis de inverno ainda, numa noite de primavera onde um frio franco e desmancha prazeres teima em alertar para o engodo dos senhores de fato que se preparam para disputar a qualquer custo com estratégias de chicoespertice os interesses de poucos usurpando à luz de uma ditadura moderna os interesses da maioria.

 

Maquilhadas as Freiras com os repuxos da dispersão e os canteirinhos com amores perfeitos, entramos novamente na pré-contemplação a convite das velhas historinhas de cavalinhos cansados agora nuns bancos de jardim tão nacarados como a nossa lucidez, está tão bonita a nossa cidade não está?,… Claro que sim, por fora e também é bom, mas não chega?!!!... E agora com a disponibilização de  vinte , sim, 20 000 000 milhões de euros que este governo nos deu oriundo de fundos comunitários e apoiado e bem muito bem pelo Sr. Ministro da cultura Dr. Luis Filipe Castro Mendes, para avançar com a fase final do SPA Do Imperador o dos  arrabaldes, ou do arrabalde  como queiram , a mim parece-me que esta obra iniciou pela fase final, não sai da fase final cujos alicerces já esgrimidos até ao tutano por discursos de determinação de sexos dos anjos  quando toda a gente sabe, o sexo partidário onde todas as pessoas contam ,principalmente as do partido que está no poder, ou seja do PSD, olhem quem ocupa os lugares de destaque os que dão menos trabalho físico nas instituições sob a égide  da câmara , vejam bem , porque já nos dizia Zeca Afonso que não há só gaivotas em terra… Vejam, mas  vejam bem, mesmo mesmo Bem…

 

Chaves meu amor

 

Estás há anos refém de uns Maridos Machistas  em permanente duelo de titãs que te asfixiam ora pelas setas de um cupido só ó pra cima que deixa os debaixo mulheres, crianças, idosos, jovens licenciados  desempregados por orfandade de pais influentes no partido, pessoas com incapacidade abandonadas por estorvo, ruas sem acessos para elas e os seus dispositivos de compensação como cadeiras de rodas, pessoas com necessidades de cuidados continuados têm de ir para a Zona de Bragança ou esperar 3 meses para se aproximarem de Boticas, e tu Chaves continuas no desperdício,  convenhamos bonitos, mas ,meras cirurgias plásticas que te tapam a idoneidade e a sabedoria dos anos,  não achas que há algo de fútil e frívolo em vinte milhões de euros de investimento a mais dos nem sei quantos, os já gastos… E… Um virgula oito  milhõezitos, nem chega a dois milhões…Para o nosso hospital ostentado aos quatro ventos  e sob os silêncios dos das borgas e fotos, é melhor que nada ? Claro que Sim .Mas queremos antes então? Eu quero antes o Sr. Ministro da Cultura  a olhar para o nosso Hospital de Chaves até porque a cultura da saúde metaforicamente representada no mural de pintura do grande Pintor de Sá Nogueira e na árvore da vida do Grande Mestre João Cutileiro são duas grandes obras de arte que podem ser visitadas pelos nossos turistas a seguir ou a somar ao nosso grande Nadir.

 

Chaves meu amor

 

Tens grandes profissionais de saúde que pugnam pelas suas profissões com o saber dos que estudam e merecem o seu ordenado a servir o cidadão, há serviços físicos vazios no nosso hospital à espera de adormecer no seu reino o faz de conta, dos subsistemas demagógicos que só curaram um garoto, ainda por cima lá no ser tão, através do ganho nas casa de sustos, das tempestades, da pobreza da fome e dos efeito que alucinam, o outro subsistema de saúde para evocar na dúvida da finitude, tão gratuito  quanto a dor da automutilação, tão cara quanto o desespero e quanto falível, tão travo a emboscada que não inibe o recurso aos videntes  ou às urgências todas à posteriori…

 

Temos profissionais habilitados a cuidar na integralidade e também temos aonde ir buscar mais profissionais do CUIDAR, uma Escola de Enfermagem com professores habilitados e  com estudantes do ensino superior com projetos em saúde acreditados,que nos podem ajudar a construir uma unidade de cuidados continuados que permita ao cidadão flaviense  ficar junto dos familiares quando mais necessita da sua presença e permite aos familiares acompanhar os seus entes queridos com a ajuda dos profissionais que sabem cuidar com ciência respeitando os conhecimentos  científicos de mecânica corporal para gerar conforto mesmo na dor, que sabem gerir um regime terapêutico de medicação diversa prescrita por muitos médicos especialistas , que sabem monitorizar todos os sinais vitais dos doentes e ver quando há necessidade de chamar outro técnico de saúde com a responsabilidade funcional de prescrever fármacos, com formação cientifica em gestão em saúde e prática clinica no terreno ou seja nos turnos de 24 Porque uma unidade Local de Saúde horas que permitem só esses detetar as necessidades do utente da família e da comunidade em cuidados de saúde,.

 

Porquê para Ti  Chaves Uma unidade Local de saúde …

 

Porque é a única forma de rentabilizar e  otimizar recursos de saúde existentes sem ceder ao desperdício do dividir para reinar dos interesses individuais  e do pensamento que ainda vigora no setor público dos empresários e empreiteiros das clinicas privadas .

 

Ter vários órgãos de gestão de topo  onde a disputa de poderes privilegia  a dispersão de tempos em discussões intermináveis sob aspetos que só abordam relações de poder entre os órgãos e que deixam sem resposta as necessidades reais em saúde do cidadão.

 

Vejamos o exemplo :

Uma pessoa que necessita de cuidados de enfermagem globais, cuidados de enfermagem de comunicação terapêutica de escuta ativa visando o seu relaxamento e minimizar das agruras da incapacidade que a doença lhe provoca, mais movimentar as articulações e os músculos para evitar os efeitos da imobilidade, precisa de tomar os medicamentos a horas e de forma adequada face às várias prescrições médicas e precisa sobretudo que cumpram o efeito terapêutico e um olhar de profissional que saiba de farmacologia o suficiente para distinguir a gravidade dos efeitos secundários e das interações , precisa de ter cuidados com a pele e evitar as lesões provocadas pelo estar imóvel mais tempo que o seu corpo aguenta ou seja terapia de posição,uma pessoa que precisa de ajuda para se alimentar  tanto na seleção  adequada dos alimentos face à sua doença como no alimentar-se por não ser capaz,  uma pessoa e uma família enlutada pelo surgir de uma doença que necessita de encorajamento durante a adaptação a esta mudança de um profissional ou grupo de profissionais que se unam pelo conhecimento e como dizia Serge Moscovicci todos juntos sabemos muito mais  e temos muito mais saber e saberes e conhecimentos científicos, Poderia continuar num sem fim de necessidades

 

Pois caros cidadãos flavienses vejam se não sabem o que um cidadão flaviense está sujeito o melhor é pedir a reforma antecipada para tratar a doença…

 

Aliar uma unidade de cuidados  Primários a uma unidade de cuidados diferenciados sempre em estreita ligação pelo utente  e família e comunidade que também somos nós…

 

Mas por favor, com um pelo menos ou dois dirigentes que percebam a complexidade de gestão em saúde … e que quem cuida  mais por mais conhecimentos em cuidados, são os enfermeiros, queremos ganhar mais que os gestores que não têm licenciatura em saúde, ou seja uma pós graduação em saúde não pressupõe uma licenciatura em saúde e muito menos em saber cuidar…

 

 E que não olhem só e só para o protagonismo do seu umbigo e com medo de perder um lugar perdido à nascença ao fim de três anos e que se exponham a governar  sem saber o básico a gestão em saúde aprende-se  a promover o planeamento em  saúde  ao menor  reduzindo os centros de custo.

 

 não a planear o maior nº de centros de custos para haver reinos para todos os pseudogestores  menos para o utente.

 

Cuidados primários para promover a saúde e prevenção primária da doença em estreita ligação com os

 

Cuidados diferenciados para erradicar tratar e ou gerir a doença

 

e só um órgão de gestão capaz e imbuído de espirito de missão unido e conhecedor da área de intervenção, influência e proximidade da população  que gere e lidera .

 

Assim as equipas prestadoras de cuidados do centro de saúde e hospital trabalham de mãos dadas e telefone ao ouvido para partilhar conhecimento  sobre o utente que cuidam como um todo incluindo a família, acabam-se os agora :

 

Vá ao médico de família;

 

O médico de família diz que agora vim ao hospital a responsabilidade é do hospital,

 

Espere pelo vale cirúrgico e escolha um hospital qualquer para ser operado,

 

Mas eu sou sozinha , como vou para vila real?

 

Cá não há cuidados continuados tem de ir para freixo de espada à cinta, mas olhe que é um pulinho,

 

Já estou à espera da consulta há 3 anos, cada vez me sinto pior

 

Unidade local de saúde de chaves alto tâmega e barroso

 

Com  equipas cuidadoras com mais elementos  e profissionais de saúde motivadas, acreditadas e mais valorizadas que as equipas gestoras, vejam que há mais quem mande , aliás com pouco saber do que quem faça,  vejam , façam este exercício quantos diretores de serviço e diretores de centros de custos e chefes e diretores de USFs e de UCCIs e de… conselhos de administração e vogais disto e daquilo e de comissões disto e daquilo e de unidades de saúde pública e unidades de cuidados continuados e de unidades de cuidados Paliativos e de misericórdias, e de clinicas e de lares  e  de residências e de…de gabinetes e de siglas  de serviços sem serviços físicos e ou equipas, e de estrangeirismos,  tenhamos misericórdia de nós e vejamos o que nos está a fazer esta espartilha toda a meter-nos num espartilho que quase não nos permite respirar…

 

 E sabem porquê?...

 

Porque nós deixamos…

 

Quem está a tramar o Hospital de chaves?

 

Nós…

 

Já nem nascemos cá e com sorte já nem podemos morrer cá,apesar de querermos… Ai deixem o 25 de abril desvanecer-se, à luz do tachismo…

 

E…. Quem manda? Sei lá, …

 

Só sei que a culpa é nossa, já somos adultos.

 

Eu volto e continuarei a cumprir a minha missão de enfermeira para a qual vocês, eu, incluída me pagam

 

Fazer a advocacia do utente, esclarecê-lo e dar resposta às suas necessidades em saúde com enfermagem de ligação direta e não fazê-lo andar de capelinha em capelinha  à mercê do deus dará… Pra nascer, vila real , porto  ou por aí, pra viver, chaves pra consultas se tiver ADSE vá aos cogumelos das clinicas tem ao seu dispor nem sei quantas especialidades, pela módica quantia de 4 euros por órgão… olhos, rins, membros, hormonas, neurónios, pele, segmentos corporais, coluna e esqueleto a multiplicar pelo nº, tempo de observação e dificuldade diagnóstica ou hierarquia da doença na tabela ou eixo da Classificação das doenças na sua décima edição. Por favor se tiverem ADSE não ocupem no público o lugar do cidadão que não tem façam esse favor, eu? Claro Peço a ementa das clinicas locais ou percocorro os hospitais da luz e afins os mais baratos com transporte incluído, não esqueçam que eu só sou enfermeira, não ganho mal face ao ordenado mínimo , agora face ao que estudo, mas sou essencialmente masoquista e tudo isto me dá prazer, não se preocupem…

 

E uma coisa de cada vez, quero agradecer

 

aos psiquiatras, aos endocrinologistas,aos gastroenterologistas, a um urologista

 

e aos profissionais e profissionais médicos que continuam a vir cá a chaves embora eu acho que no espirito de trabalhar no centro hospitalar não façamos todos mais que a obrigação é para isso que o cidadão nos paga

 

Quero agradecer em nome dos utentes aos neurologistas que queiram vir cá, os utentes continuam à espera… há anos, querido Dr. Moya que falta nos faz, Boa convalescença.

 

A Nós os que cá estamos alguém virá canonizar-nos… Talvez um dia… Por mim chega-me o privilégio de ter tido sempre emprego e trabalho, e exercer a profissão que nos permite chegar a todos os lados de Nós obrigada Florence Nigtingale pelo fio de prumo de estudar  para aprender a cuidar,

 

E porque cuidar é muito mas infinitamente muito mais que tratar um órgão ou descobrir o nome a uma doença , estudemos.

 

Eu volto caros flavienses, para mostrar a vantagem da unidade local de saúde, porque é  local é muito mais nossa e é a nós que nos compete defender a nossa região sob pena de nos deixarmos colonizar…Basicamente por preguiça e deixa andar

 

E desconfiem das boas intenções dos que dizem que … Ah e o financiamento dos médicos? Riam-se …

 

E lembrem-se deste financiamento que vigora no caos dos que só trabalham se lhe pagarem horas extraordinárias no exercício do horário normal e vejam a produtividade e vejam o que têm plantado no nosso hospital , ou será que só colhem alguns?

 

Não se deixem enganar pelos que só querem passar as autárquicas, cuidado é hora de lutas, depois não digam que não avisei(esta frase é horrível só a uso mesmo para irritar que é como quem diz acordar.).

 

Isabel seixas

 

 

30
Abr17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

A Gina , e  a Bela acho que nunca foram homenageadas com nenhuma medalha do município, provavelmente não terão critério, nem elas nem as mães e os pais e os irmãos e amigos e outros e outras, tantos  e tantas, que levam Chaves por diversos feitos e bem feitos aos cantos do mundo.

 

A hierarquia  para agraciar passa por um filtro que valendo o que vale nem sempre premeia o esforço ou agracia a obra concreta e visível.

 

Falo de homens e mulheres alguns anónimos cidadãos que ao longo do tempo são alicerces e raízes na obscuridade e têm de viver de migalhas e esmolas oriundas dos afetos.

 

Falo de pessoas que não visam lucro e que geram a desconfiança dos calculistas que não conseguem ver para além do dinheiro.

 

Admiro mas admiro heróis que apresentam ao longo dos anos a mesma intensidade de amor incondicional, em causas que não são moda, muito menos fúteis, embora magras e esquálidas, causas que não morrem e mantêm viva a chama alimentada pelo sopro constante da sinergia que corre nas veias da determinação e da perseverança da fé e da crença no é possível…

 

Falo de associações humanitárias mesmo mesmo humanitárias…

 

Falo de associações de voluntários e voluntários que dedicam os seus tempos livres à ajuda de pessoas com incapacidade, vulneráveis, com insuficiência e ou ausência económica.

 

Falo das ligas de amigos , por exemplo a do hospital de chaves cujos voluntários fazem um trabalho de uma dignidade graciosa com uma dignidade e capacidade de interajuda que merece ser louvada.

 

16-17.jpg

 

Mas hoje trago, esta equipa flaviense de futebol feminino que tanto admiro aos anos e que  conseguiu com  o muito esforço e  a dedicação continuar a  manter-se na primeira divisão, com grandes jogadoras  flavienses algumas com vidas profissionais longe Viseu por exemplo , Bragança e outras localidades , mas que compareciam aos treinos religiosamente regressando ao dia seguinte  da sua vida profissional  familiar e dos trabalhos domésticos dos quais não são nunca ilibadas.

 

Trago-vos a reflexão de quem sente uma inversão social na atribuição de valor comercial só a deslumbramentos  a endeusamentos a frivolidades e esquece deliberadamente o profissionalismo dos amadores.

 

É a vida ?!!!

Claro que sim…

 

Obrigada aos elementos constituintes da  direção dos bombeiros voluntários flavienses personalizada no seu Presidente Nuno Coelho Chaves, pela participação espontânea na compra das senhas do sorteio para ajudar, merecem que lhes saia o presunto para partilhar aí com os nossos homens também grandes, os Bombeiros.

 

Obrigada também a todos os que contribuíram e que vão ainda contribuir…

 

Vou então arranjar-me para ir ao jantar.

 

Isabel seixas

 

 

23
Abr17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

 

Um espelho na consciência

 

Voltei atrás tanta vez

Contrariei intenções

 sem perguntar aos porquês

meti-me nos maus lençóis

teimosias porque sim

sem razão mas com vontade

um fazer assim assim

à custa da liberdade

 

voltei atrás tanta vez

sem recuar por moral

nem aos sinos de mercês

dei ouvidos, foi por mal

 

se eu nunca fui igual

porque me queres parecida

um espelho na consciência

torna o disfarce real

das sombras da nossa vida…

 

voltei atrás vezes demais

à procura duns achados

eram todos desiguais

destroços em descampados

 

ironias sem cinismo

insónias que dormem tranquilas

um espelho na consciência

sem saber porquê

ri em surdina na transparência

inocente que não vê

homens no espelho de meninas

doutrinas sem catecismo…

 

voltei atrás tanta vez,

Parti o espelho…

 

Louvado seja o 25 de abril…

Abraço amigo

 

Isabel Seixas

 

 

16
Abr17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Querido 25 de abril

 

É fim de semana de Páscoa  e Páscoa para mim é o teu renascimento, este ano agradavelmente apoiado por um governo que  te semeia através de um primeiro ministro arguto e alguns ministros que o seguem repondo direitos sepultados em governos anteriores, por um Presidente da República que vai aconselhar o governo a incluir os excluídos,  sem abrigo ou porto seguro, por uma Catarina Martins que se lembrou numa frase de um humanismo digno,  lutando pelo descanso merecido, dos guerreiros cansados por desde cedo construírem o País  diz Ela com propriedade “Não retirem a possibilidade de envelhecer  sem poder, a quem tiraram/roubaram a infância com o trabalhar para sobreviver”… se concordo.

 

Escrevo-te também  do novo visual das Freiras, bonito, a água mesmo em repuxos acalma ,do florescer de uma rosa vermelha no meu canteiro e do desvanecer das pétalas das tulipas vermelhas e amarelas que a Dany trouxe ainda em bolbos da Holanda há dois anos, não veio passar a Páscoa…

 

Congratulo-me com o direito a auferir do sol em liberdade , do ter ganho o direito ao feriado, da saúde que me permite ser independente e degustar as guloseimas com travo a pecado, a repousar dos faz de conta que nos encomendam…

 

Escrevo-te ainda das mensagens e dos poemas indiferença de Vladimir Maiakovski  e ou  de bertolt bretch   expressos no desabafo de  Martin Niemöller

 

“Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.
No dia seguinte vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei.
No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.
No quarto dia, vieram e me levaram;
já não havia mais ninguém para reclamar.” Martin Niemöller

 

Espero do teu renascimento

 

Equidade na distribuição do emprego, não faz sentido corpos cansados a trabalhar até ao desespero da exaustão e o desemprego a dar trabalho de espera e procura aos jovens.

 

O direito ao contraditório…

 

Uma justiça social que não se faça só através de filiação em partidos e dentro dos mesmos, através do tempo de serviço dos jotinha que se segue, ou da passagem de testemunho   e cargos ,quase monárquicas de sogros para genros …

 

Uma cidade menos maquilhada e preocupada também com os direitos à saúde de quem não pode recorrer ao privado.

 

Sabes

Temo que levem o nosso hospital e não haja ninguém para reclamar…

 

Temo que perdurem as meias verdades e os subterfúgios…

 

Temo que a réstia de direito público se subjugue ao direito privado e os operários construtores abdiquem da sua voz por medo dos que acham que o público é o seu privado…

 

Boa Páscoa

Isabel seixas

 

 

09
Abr17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Ainda as mulheres

 

Levavam às costas os molhos de lenha, à cabeça os baldes de água, na barriga, algumas, os filhos, na alma, a procura de um Deus menos ausente.     Sem saber os porquês da condenação a terrenos baldios…

 

Oh…

 

Tenho uma simpatia específica pelas namoradas e pretendentes a namoradas do meu marido, não só porque como a mim não as percebo ainda e também porque mantenho aquela auréola de mistério, será que há alguma partilha de mesmo gosto, sem  qualquer valoração qualitativa…Congratulo-me pela ótima relação que mantenho e confesso que em dias nublados as acho bem espertas, obviamente sem me subestimar,  no desenho das nuvens…

 

Diz o  Ary dos Santos, que com todo o respeito não consigo deixar de achar nesta quadra  um cibo prosmeiro, e não mudo de opinião enquanto não falar com alguma senhora que tenha privado com ele uma meia dúzia de invernos  e mais a mais sob o pente fino da minha análise e da Simone…

 

A mulher

 

Trouxe a fábrica ao seu lar
e ordenado à cozinha
e impôs a trabalhar
a razão que sempre tinha

 

Tantas as batalhas sem descanso, tantas as desigualdades mesmo no lar uma espera de gerações em ritmo lento, tantas vezes para ver filhos emigrar;…

 

Sim sim bem depressa aumentaram os trabalhos  sem redução de horários domésticos e ou reconhecimento efetivo e quando se manifestam remetem-nas para canto e cantos…

 

Agora com a desculpa de outros machismos encapotados às vezes infligidos até por outras mulheres, no soalheiro das obrigações unívocas  e estanques de conveniência de quem não quer abdicar dos poderes instituídos independentemente do género, renunciam impotentes à sua liberdade de Ser, que nervos isso me mete…

 

E aquela questão castradora de ser uma senhora ao abrigo das palas, da mordaça e do açaime e de não poder erguer a voz se não leva logo com um não teve berço e o sofrimento infligido pelo sentimento de culpa por ter envolvido os pais nessa… Era só o que faltava, então os políticos comentadores de toda a espécie e por aí, tinham todos nascido em manjedouras ou galinheiros… ó minhas senhoras ser uma senhora  nesse contexto não está com nada, a não ser que lhes tenha saído no sorteio …isso

 

Trabalho não só de parto
mas também de construção
para um filho crescer farto
para um filho crescer são

 

Oh, Ary nem sei que te diga aqui, a não ser  que de facto parimos o mundo somos o mundo e quê… A maioria das vezes não mandamos e o que verdadeiramente me afeta é que não sei , mas não sei mesmo se é porque queremos assim.

 

A posse vai-se acabar
no tempo da liberdade
o que importa é saber estar
juntos em pé de igualdade

 

Tão bonita esta quadra, vou fazer tudo para que se concretize, a começar  pela dor  do descontruir a noção e o conceito de traição então do ponto de vista dos direitos do coração os seres humanos têm de negar sentimentos… oh por favor , está bem que deve dar mais trabalho , mas do ponto de vista da progressão, da inovação e empreendedorismo, da economia  de mercados emocionais,  não é nada que não aconteça, por geração espontânea e genuína , se bem que , às vezes é sem saber porquê e talvez a resposta seja não perguntar ou então basicamente porque Sim…

 

Desde que as coisas se tornem
naquilo que a gente quer
é igual dizer meu homem
ou dizer minha mulher

 

Queria dizer-te obrigada pelo poema e  com todo o respeito Ary dos Santos, que eu, que já nem acredito no acreditar, na próxima reencarnação quero voltar a ser mulher, talvez pelo poema, por sadomasoquismo, ou talvez por ser tal vez…

 

Não me apanhas…La,la,la…

 

Isabel seixas in Quem me limpou os moncos, quem me ensinou a assoar

12
Mar17

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Mulheres por ordem De Crescente

 

Mãe, nas memórias coletivas e idiossincráticas do meu coração és tu que marcas o passo e todas as batidas por segundo de primeiro amor, és tu a voz sopro de sol das minhas luzes e chamas que acendem  os meus sorrisos e a minha vontade de viver. Nunca esmoreceu a tua abnegação nem a renúncia a ti por nós. Quem me dera que o meu corpo piegas fosse homem para poder trazer-te ao colo e  aliviar com o meu abraço, o teu corpo desistente onde a tua alma já transborda de grandeza pelos feitos de amor sem interesses escondidos.

 

Queridas  Avós e Tias ,e Primas tias, lembro-me do ar trocista e das cumplicidades pelos caminhos de um não sereno quase a parecer  sim, pelas almofadas bordadas num ponto cheio de compreensão e mantas ou xailes do aconchego a boas venturas, sustento do bom autoconceito, tantos obrigada que vos estendo em passadeiras vermelhas de mar ou céu de respeitos.

 

Primas e irmãs  e amigas e colegas tão difíceis às vezes de dissociar os apegos e as artes do desenho de pertenças e vínculos  sangue ou cola que jamais descola? Sei lá? A Zé a Nélia,a Guida, a Locas, a Kika, a Nininha,a Bébé ,a Mila, a Cândida,  a Maria, a Adelina,a Judite, a Natércia, a João,a Luisinha, e tantas  outras, tantas ,como as subidas e descidas das escadas e dos acessos à escola  pelo valee de quem eram os dias de levar a braseira de brasas logo pela manhã de  inverno má como a fome que nos reduzia a feridas temíveis como boubas e frieiras que só curavam com o pó de maio e aliviavam com carinhos de atenção e penas.

 

Lembro-me Delas da Sra. Albertina em Bornes,  a mulher mais rica que eu conheci, sem dinheiro ou brasões que nos cobria do ouro  preciso nas infâncias, com a força de uma vida inteira que a idade aglutina em o que é realmente importante, sem ser efémero, são eles a platina e o ouro  que só quem é bom tem acesso, Os Afetos. Mostrava-nos que tinha já adquirido o direito a todo o tempo do mundo e dava-nos aquele sorriso incondicional maior que o horizonte em cada colher de sopa impulsionada a canções de embalar que nos tirava o custo de engolir o faz bem sem saber…Lembro-me da Bertinha da Prazeres e da Sra. Bia.

 

A dona Dorinhas  e a menina Lurdinhas  ,sempre idosas pra mim mesmo novas, idosas de sabedoria incontestável exemplos de virtudes de respeito, sempre a baixarem-se à terra e aos canteiros pra tirar as ervas daninhas a mais ninguém , bem a menina Lurdinhas nem sei bem talvez ao padre domingos de resto era a sra mais cheia de boas vontades que eu conheci, a d. dorinhas não de porte austero o porte mais austero que eu consegui admirar…

 

Já todas professavam e sem saber à sua maneira o poema do Ary dos Santos

 

Ary dos Santos

 

MULHER

A mulher não é só casa
mulher-loiça, mulher-cama
ela é também mulher-asa,
mulher-força, mulher-chama

 

E é preciso dizer
dessa antiga condição
a mulher soube trazer
a cabeça e o coração

,

Lembro-me das  festas das comadres e  das mulheres que escondias mãe, com bons modos e boas maneiras, dos estadulhos desses homens que eram ao mesmo tempo  bons amigos do pai,  bons filhos e de boas famílias , bons chefes de família, e secretamente predadores , pedófilos e carrascos de seres humanos que cuidavam deles como as esposas e as filhas até…a quem se lhes dedicava um deserto por desistido e resignado deixa lá é assim a vida, mas olha que não deixa de ser boa pessoa e é temente a deus;… muitas vezes é por não ser capaz e pela miséria; E lembro-me do chinelo que nos educava às espanadelas, da resignação do deixar bater das professoras como inevitável pedagogia para nos abrir a cabeça  rápido, ou a revolta merda, ( filhas da mãe que batessem nos delas), ó mãe a tia Laurinha que bata nos filhos dela quando os tiver, bate-nos porque não tem filhos, não sabe o que dói e a mãe e o pai não deviam deixar… -Ai só se perdem as que caem no chão?!… Que linda resposta… deixem-me crescer que vão ver…. -Ó rapariga vais sofrer muito… Bou, bou, isso é o que vamos ver…ó tia Laurinha não nos bata mais que nós amanhã estudamos… Mas como estudar o que ainda não se sabe o que é para aprender?...  Oh que pena, vocês é que eram obrigadas por esse miserável do tudo pra nós  sal azar  e que vos transformava sem serem, vitimas da sua versão suas Suas socas, a fazerem-nos boubas na alma, porra, havia necessidade?!...

 

Continua…

Isabel seixas in Quem me limpou os moncos, quem me ensinou a assoar

 

 

 

Trouxe a fábrica ao seu lar
e ordenado à cozinha
e impôs a trabalhar
a razão que sempre tinha

Trabalho não só de parto
mas também de construção
para um filho crescer farto
para um filho crescer são

A posse vai-se acabar
no tempo da liberdade
o que importa é saber estar
juntos em pé de igualdade

Desde que as coisas se tornem
naquilo que a gente quer
é igual dizer meu homem
ou dizer minha mulher

ARY DOS SANTOS

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Fer.Ribeiro

      Por mail, o autor do comentário atrás publicado di...

    • Anónimo

      “rialmente!”---Deixas sempre uma saudadeTerra lind...

    • Fer.Ribeiro

      Penso que era o sonho de todos os miúdos e até gra...

    • Anónimo

      Quando era miúdo este Hotel tinha um elevador. Era...

    • Anónimo

      Também adorava lá ir e passar um bom bocado!!!