Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Cartas ao Comendador

03.05.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (Post scriptum) (23)  O Comendador foi hoje a enterrar. Nem mal nem bem, nem mau nem bom! Acontecem estas coisas a quem está vivo e depois deles partirem fica em nós, a eles sobreviventes, uma espécie de nostalgia, nem bem isso, um arrependimento (...)

Cartas ao Comendador

26.04.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (22) Afinal, não sou capaz! As cartas, quando lidas por mim, gosto delas, mas quando lidas imaginando que é o senhor a lê-las, acho-as tão aquém, tão pobres, tão esvaziadas de sentido! Pergunto por si: Para quê isto? Porquê isto? Que (...)

Cartas ao Comendador

19.04.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (21) Concordo novamente consigo! Estranho seria o contrário disto! Há sempre um grau de incerteza nas conclusões que tiramos da observação empírica quando não questionamos os meios com que a experiência foi concebida, desconhecemos os (...)

Cartas ao Comendador

22.03.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (17) Hoje acordei desiludido e, não fosse o ter consciência disso, não teria isto qualquer importância! Lembro-me a este respeito de um comentário seu e o senhor sabe perfeitamente em que contexto mo disse: só se vai curar quando deixar de se (...)

Cartas ao Comendador

15.03.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (16)  Falo consigo como falo comigo. Já uma vez lho disse e o facto de o senhor não o ter comentado até hoje, esse e outros aspectos, não traz para mim qualquer impedimento ao nosso entendimento. Sei interpretar os seus silêncios como o senhor (...)

Cartas ao Comendador

08.03.17 | Fer.Ribeiro | comentar
  Meu caro Comendador (15)  Pois é meu caro amigo, hoje levantei-me da cama com a convicção dos doidos, inabalável, mesmo quando tudo à nossa volta aparenta e afirma ser, a dizer não é! Confiante de que a felicidade, caso exista, a haveria de encontrar, por mais (...)

Cartas ao Comendador

01.03.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (14) Lembra-se daquela nossa conversa, subitamente interrompida, em que falávamos de nostalgia?! O senhor a dar uma gargalhada franca e eu sem perceber o que se passava, por estar a misturar os três marcos do tempo: passado, presente e futuro?! (...)

Cartas ao Comendador

22.02.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (13) Nunca lhe disse isto antes, mas, erradamente ou não, acredito que nunca é demasiado tarde para dizer o que sentimos! Já para o que pensamos, me pareça sempre cedo! Desde que o senhor se mudou para Londres, ficou em mim, não digo um vazio, (...)

Cartas ao Comendador

15.02.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (12)  Começou ontem a ter corpo em mim, a ideia de escrever um livro, uma ideia sem qualquer propósito. Veja! Os personagens viajam todos no mesmo comboio, mas em carruagens diferentes. Não se conhecem, pior do que isso, não se veem. De quando (...)

Cartas ao Comendador

08.02.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (11) É como diz, o tempo acaba por ser uma abstração! Mas, bem vistas as coisas, o que existe de facto em absoluto? A nossa vida que é o mais que temos, não é também ela pontual, temporária, transitória, impalpável, fugaz? Sim, já me disse (...)

Cartas ao Comendador

01.02.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (10) Hoje estou num daqueles dias, se fosse mulher diria que antecedem o período, mas não sendo, não sei bem a que me refiro, em que me confessaria a qualquer pessoa menos ao padre! E apenas porque não acredito que ele me possa ajudar em nenhum (...)

Cartas ao Comendador

18.01.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (8) Reconheço hoje que estou num daqueles dias em que mais preciso de falar consigo, digo pessoalmente! Na impossibilidade disso, recorro a esta forma sempre eficaz, embora reconhecidamente egoísta, que assumo! Nesta fase, de alguma forma tardia, (...)

Cartas ao Comendador

11.01.17 | Fer.Ribeiro | comentar
 Meu caro Comendador (7) Sabe que eu tenho um problema, digamos que tenho vários, mas que neste momento me preocupa um em particular: o que é que as pessoas esperam de mim? Nem sempre isso coincide com o que nós esperamos de nós e quando as duas coisas entram em (...)

Cartas ao Comendador

04.01.17 | Fer.Ribeiro | comentar
  Meu caro Comendador (6) Um dia perguntar-me-á se durmo de noite! Saiba o senhor que só em parte lhe saberei responder. O corpo sim, entra num estado de repouso, à falta de melhor expressão, quietude, calmaria e qualquer um olhando-o diria com convicção: sim, o (...)