Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

02
Out22

O Barroso aqui tão perto - Montalegre

Um trecho da vila

1600-montalegre (1861)

 

Aos domingos vem sendo hábito neste blog dar uma volta, nem que seja virtual ou em imagens, por localidades que nos são próximas. Temos andado pelo Barroso e embora já tivéssemos trazido aqui umas dezenas de aldeias barrosãs, entre as quais todas as aldeias do concelho de Montalegre e quase a totalidade de Boticas, e ainda nos falta abordar tantinhas do concelho de Vieira do Minho e de Ribeira de Pena que também fazem parte do território barrosão, mas para hoje tínhamos prometido trazer aqui mais uma aldeia de Boticas, a Granja, que é uma das três aldeias de Boticas que nos falta abordar, mas não tivemos tempo de selecionar e preparar as imagens e reunir a documentação sobre a aldeia, acontece que também há vida para lá deste blog e às vezes termos outros afazeres urgentes e inadiáveis que ocupam o nosso tempo, no entanto arranja-se sempre algum para uma imagem deste Barroso que nos fica aqui tão perto e que bem merece um passeio, nem que seja feito num pulinho até Montalegre, por exemplo, onde não faltam motivos interessantes, como alguns que hoje ficam em imagem, com a igreja da misericórdia em primeiro plano e o castelo lá ao fundo, onde ao lado poderá apreciar outra igreja bem interessante e lançar vistas privilegiadas sobre o Larouco. Se hoje não tem nada que fazer hoje à tarde e lhe apetece dar um passeio, pode ir até lá, principalmente se ainda não conhecer. Verá que não se vai arrepender.

 

Resto de um bom domingo e até amanhã, de regresso à cidade.

13
Mai22

Montalegre - Sexta-Feira 13

dia das bruxas

1600-bruxas-13-7-12 (109)

 

Hoje é sexta-feira, dia 13 e como vem mandando a tradição, nas sextas-feiras 13, todos os caminhos convergem para Montalegre, exceção para os dois últimos anos de pandemia, mas a tradição está de regresso. Infelizmente não vamos poder lá ir, mas isso não impede de trazer aqui algumas imagens de anos anteriores, numa daquelas que é das maiores festas de rua da nossa região e Portugal. Aqui ficam algumas imagens de uma seleção de algumas imagens que temos em arquivo, não muitas, porque das vezes que lá fomos estivemos mais empenhados em viver a festa, em detrimento da fotografia.

 

1600-bruxas-13-7-12 (7).jpg

1600-sexta-13 -2011 (164)

1600-sexta-13 -2011 (420)

1600-sexta-13 -2011 (269)

1600-sexta-13-9-13 (192)

 

Já sei que a queimada é boa e umas bejecas correm bem, mas nestas coisas convém sempre recordar que, se beber… não voe!!!, mesmo porque há sempre quem esteja à nossa espera nas estradas de regresso a casa, também parece fazer parte da tradição…

 

1600-montalegre (1293)

 

Quer vá ou não à noite das bruxas a Montalegre, ficam os desejos de bom fim de semana, e de preferência, sem ressacas.

 

 

01
Abr22

O Barroso aqui tão perto - Montalegre

Um olhar sobre um trecho da Portela

1600-montalegre (1481)

montalegre (549)

 

Como já vendo sendo habitual, às sextas-feiras vamos ter por aqui num dos posts do blog, a Vila de Montalegre, com posts mais ou menos elaborados um simplesmente com um olhar, sobre uma rua, um largo, uma igreja, o castelo, etc.. Assim, hoje ficamos apenas com um olhar de um trecho da Portela, ou a Portela na intimidade das suas ruas, na margem da sua rua, historicamente, principal.

 

 

 

27
Mar22

O Barroso aqui tão perto - Montalegre

Vila de Montalegre

1600-montalegre (1063)

montalegre (549)

 

Desde já fica o aviso de que a nevada que se vê na foto não é de hoje, bem poderia ser, mas esta já se foi, há muito que caiu e derreteu, pois a foto é de fevereiro de 2014, mas como é um cenário que pode acontecer a qualquer momento e que eu saiba o largo é assim que existe, continua a ser uma imagem atual.

 

Um largo que é também uma imagem de marca de Montalegre e que bem poderia chamar-se o largo dos poderes, pois nele moram o poder político no edifício da Câmara Municipal de Montalegre, o poder judicial com o seu Palácio da Justiça e um outro poder, que embora não oficial é dos que mais manda, o poder económico, representado na praça pelo edifício da Caixa Geral de Depósitos, do qual se vê apenas uma nesga do seu edifício, à esquerda da imagem.

 

Imagem também de marca é o centenário carvalho, designado por Carvalho da Forca e que está considerada uma árvore de interesse público (D.L. 14/2006) que segundo consta na placa que repousa a seu pé, nele foi publicamente executado, em 18 de setembro de 1844, o último enforcado de Montalegre.

 

 

25
Fev22

O Barroso aqui tão perto - Montalegre

Igreja do Castelo

1600-montalegre (948)

montalegre (549)

 

Iniciámos na semana passada estas visitas breves à Vila de Montalegre, que tal como então dissemos, iriamos trazer aqui em três momentos com: O Castelo, a Vila e a Portela. Sem que seja obrigatoriamente por esta ordem, embora hoje até fique aqui uma imagem do Castelo, mas vista desde o adro da Igreja Paroquial de Montalegre/Igreja do Castelo de Montalegre, que é essa a que hoje queremos realçar.

 

1600-montalegre (907)

 

E o realce fica, nem que seja e só, pela beleza desta igreja, não apenas pelo edifício em si, mas pelo conjunto do edifício e o seu enquadramento, com vistas privilegiadas para o castelo, para a Portela, para o rio Cávado e para a Serra do Larouco.

 

1600-montalegre (898)

 

É um dos locais que quase sempre visito quando vou por Montalegre, sendo também de visita obrigatória para quem descobre Montalegre, pois sem uma visita a esta igreja, a descoberta ficará incompleta, não só pela igreja, como atrás já realcei, mas também pelas vistas que desde o seu adro se alcançam.

 

1600-montalegre (953)

 

Para ficar a saber mais sobre esta igreja, fica um pequeno apontamento que retirámos da página Património Cultural da Direção-Geral do Património Cultural:

Arquitectura religiosa, maneirista e barroca. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave e capela-mor, mais estreita, interiormente com tectos de madeira e iluminada axial e lateralmente. Fachadas em cantaria aparente, com cunhais apilastrados coroados por pináculos piramidais, e terminadas em cornija. A fachada principal termina em empena e é rasgada por portal de verga recta, moldurado, e óculo, e as laterais são rasgadas por vão no topo da nave, abrindo-se ainda na lateral direita porta travessa de verga recta e vão na capela-mor. Fachada posterior terminada em empena. No interior possui coro-alto de madeira, púlpito de bacia circular e guarda plena em madeira, pintada, retábulo lateral e dois colaterais maneiristas, em talha dourada de planta recta e um eixo ou três respectivamente. Arco triunfal de volta perfeita e na capela-mor retábulo-mor em barroco nacional, de talha policroma e dourada, de planta recta e três eixos. Possui separado, disposto lateralmente, campanário terminado em dupla sineira, seguindo o esquema comum das igrejas da região Barrosã.

(…)

séc. 16 / 17 - provável construção da igreja e do campanário;

 

 

 

18
Fev22

O Barroso aqui tão perto - Montalegre

O Castelo, a Vila e a Portela

1600-barroso XXI (88)

O Castelo

montalegre (549)

 

Concluída que está a abordagem a todas as aldeias do Barroso do concelho de Montalegre, com o seu post completo e respetivo vídeo, é tempo de irmos até à sede de Concelho — a Vila de Montalegre.

 

1600-barroso XXI (88)-1

A Vila

Mais em imagem do que em palavras, mas também, sempre que possível, um bocadinho da sua História e estórias.

 

1600-montalegre (1197)

 

Abordagens que andarão à volta dos três momentos que hoje vos deixo e que, para mim, são a essência de Montalegre. Para já numa visão geral, mas que, nas próximas abordagens passaremos para à sua intimidade — O castelo, a Vila e a Portela.

 

 

12
Fev22

O Barroso aqui tão perto - Zebral C/Vídeo

Aldeias do Barroso - Concelho de Montalegre

1600-zebral (117)-video

montalegre (549)

 

ZEBRAL - MONTALEGRE

 

No último post vídeo dedicado às aldeias do Barroso de Montalegre dizia que, dado que todas as aldeias de Montalegre já tinham o seu vídeo, estava na altura de passar a outra fase, mas fui adiantando que pelo meio poderia haver uma falha, um lapso, e aconteceu mesmo, pois pela ordem alfabética a seguir ao X de Xertelo (a última aldeia que aqui trouxemos)  ainda existe o Z de Zebral, que eu pensava já ter vídeo, mas não tinha, por isso aqui fica hoje.

 

1600-zebral (103)-video

1600-zebral (138)-video

1600-zebral (102)-video

 

Zebral que recordo ter sido uma agradável descoberta, com gente na rua e simpática, onde deu para fotografar algumas relíquias, conversar um pouco e até recordar algumas estórias vividas na primeira pessoa por um dos nossos companheiros destas andanças pelo Barroso, que por sinal tinha sido professor em Zebral.

 

1600-zebral (73)-video

1600-zebral (99)-video

1600-zebral (36)-video

 

E se demorou o termos ido por lá a primeira vez, a partir de aí as nossas passagens por Zebral começaram a ser frequentes, pois a aldeia tornou-se num ponto de passagem, ou atalho,  para outros itinerários, e em boa hora o descobrimos, pois esse troço/atalho, é um dos mais interessantes do Barroso e simultaneamente pode poupar-nos uns bons quilómetros de trajeto.

 

1600-zebral (49)-video

 

1600-zebral (33)-video

 

1600-zebral (31)-video

 

Como chegar a Zebral a partir, como sempre, da cidade de Chaves? Ora é muito fácil, mesmo porque Zebral fica a cerca de 27km, meia hora de viagem, isto se formos pelo itinerário que recomendamos, ou seja via estrada de São Caetano, Soutelinho da Raia e logo a seguir, em Meixide, após a aldeia, na bifurcação da estrada, tomarmos a opção da esquerda, para Pedrário e Sarraquinhos. Em Sarraquinhos, devemos entrar e atravessar a aldeia´, sempre pela rua principal até terminarem as casas e termos de novo estrada aberta, a partir de aí é seguir sempre por essa estrada até encontrarmos a primeira aldeia que já será Zebral. Mas para melhor entender a localização de Zebral, fica em mapa o itinerário por nós recomendado e fotografias aéreas do google Earth com algumas anotações.

 

1600-earth-1.jpg

1600-maps-1.jpg

1600-earth-2.jpg

 

Em Zebral demore-se o tempo que for necessário, sem pressas, mesmo porque a aldeia não é assim tão grande para nela se poder demorar uma eternidade, mas com o tempo necessário para apreciar os pormenores, o casario, a vida no campo, conversar com as pessoas, beber a água das fontes, tendo sempre em conta aquilo que nos dizia Torga a respeito destes reinos maravilhoso “ O que é preciso para os ver, é que os olhos não percam a virgindade original diante da realidade e o coração”.

 

1600-zebral (1)-video

1600-zebral (16)-video

1600-zebral (17)-video

 

Mas como hoje estamos aqui pelo vídeo que ZEBRAL não teve aquando do seu post completo, para o qual fica link no final deste, vamos passar de imediato para esse vídeo, com todas as fotos da aldeia publicadas até hoje neste blog. Espero que gostem.

Aqui fica:

 

Agora também pode ver este e outros vídeos no MEO KANAL Nº 895 607

 

Post do blog Chaves dedicados à aldeia de ZEBRAL:

 

https://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-zebral-1503453

 

Como todas as aldeias de Montalegre já têm o seu vídeo é tempo de passarmos a uma segunda fase de abordagem ao Barroso de Montalegre. Para já, nas próximas semanas iremos andar pela vila, sede de concelho, com imagens e algumas estórias e sempre que possível também com a sua História, depois, com o tempo, logo se verá. Certeza, sem ser necessário prometer, é que o Barroso vai continuar a ter lugar neste blog, sempre.

 

 

06
Fev22

O Barroso aqui tão perto - Golas

Aldeias de Montalegre

1600-golas (4)

montalegre (549)

 

GOLAS - MONTALEGRE

 

Pensávamos que todas as aldeias do concelho de Montalegre já tinham passado aqui pelo Blog, com o seu post completo, e mais tarde, numa nova ronda, com o seu vídeo resumo, mas afinal faltava uma, que, diga-se a verdade, de início até constava na nossa lista de aldeias a visitar e descobrir, mas que a determinada altura, erradamente, jugámos não ser uma aldeia, mas talvez um bairro de Salto, e daí, não passámos por lá na nossa primeira ronda pelas aldeias do concelho de Montalegre. Refiro-me a Golas, que hoje vai ter aqui o seu post e o seu vídeo com é devido, para agora sim, darmos como concluída a ronda por todas as aldeias de Montalegre..

 

1600-golas (10)

1600-golas (62)

1600-golas (58)

 

A sabedoria do nosso povo, costuma dizer que “Mais vale tarde do que nunca” e se concordamos com este saber, nem por isso deixamos de lamentar por só agora trazer aqui a aldeia de Golas, mas, e sem intensão de servir de desculpa, a culpa não é só nossa, ou melhor, é só nossa, mas existiram factos que nos induziram em erro, e lá está o povo a dizer mais uma vez “Contra factos não há argumentos”, o que me poderia consolar ao haver factos que me dão razão, mas não consola, porque também os á que não ma dão.

 

1600-golas (26)

1600-golas (46)

1600-golas (53)

 

Vamos então tentar esclarecer e compreender as razões das nossas omissões. Ora já o disse aqui vezes sem conta que andei enganado, quase toda uma vida, ao pensar conhecer o Barroso, isto porque conhecia desde a minha infância a Vila de Montalegre e algumas aldeias que calhavam nos itinerários entre Chaves e Montalegre, e digo itinerários porque durante esse período de visitas a Montalegre, houve dois itinerários, o primeiro que se fazia sempre pela N103 até ao Barracão, e mais tarde até S. Vicente, na carreira de Chaves-Braga, e depois destas localidades até Montalegre.

 

1600-golas (54)

1600-golas (51)

1600-golas (23)

 

O segundo itinerário frequente para Montalegre, só a partir de finais dos anos 70 do século passado é que passou a ser conhecido e preferido ao anterior (da E103), aqui já sem recorrer à carreira de Chaves-Braga, que com o tempo até deixo de existir. Pois conhecendo eu muito bem estes dois itinerários, julgava-me conhecedor de todo o Barroso, tanto mais, e ainda, que por algumas vezes calhou ir até Tourém Pitões da Júnias, isto ainda e muito antes de existirem computadores e internet, ou seja, antes de termos toda a informação disponível para fazer descobertas, não só em documentos escritos mas também em cartas geográficas, mapas, fotografia aérea, etc, e foi por aí que recentemente, embora há já mais de um ano ou até dois, pois a pandemia serve de referência, que cheguei à conclusão que Golas era uma aldeia, mas que quis confirmar, in loco, recentemente, em outubro passado (Out.2021), onde inclusive tive acesso a dois dados preciosos que, se dúvidas houvesse, faziam toda a luz sobre a verdade de Golas, ao conhecer a data de fundação da aldeia (1908) e os seus fundadores, o casal Acácio Fernandes e Teresa Fernandes.

 

1600-golas (9)

1600-golas (19)

1600-golas (3)

 

Para não perder o fio à meada, regressemos atrás na escrita, aquando referia os factos que me levaram ao engano, ou seja, para documentar estes meus posts sobre as aldeias do Barroso, vou recorrendo áquilo que existe escrito em documentos e publicações, de preferência as oficiais, pois parte-se do princípio que essas são fidedignas. Assim, para Montalegre tinha como consultas preferidas e obrigatórias a monografia “Montalegre” e a “Toponímia de Barroso”, isto porque abordavam todas as freguesias e aldeias. Pois, mas foram estas publicações fidedignas que contribuíram para o meu engano, pois em nenhuma delas se refere a aldeia de Golas, é como se não existisse. Mas existe.

 

1600-golas (5)

1600-golas (11)

1600-golas (20)

 

Por outro lado, na página oficial da Câmara de Montalegre, no espaço dedicado à Freguesia de Salto,  houve o cuidado de introduzir Golas nos lugares da freguesia, embora fora da ordem alfabética, mas consta lá. O curioso é que o texto que consta nos dados da freguesia de Salto é o mesmo da monografia “Montalegre”, tipo copy-paste, onde em ambos consta “Lugares da Freguesia (20)”, vinte lugares, mas na monografia só são descritos 19 lugares. Estes dois pormenores, um, o de Golas estar fora de ordem na página da CMM e o outro, o de na monografia em vez de 20 lugares só constarem 19 na descrição, faz-me pensar que em ambos houve uma decisão de última hora de ser incluído e excluído na descrição.

 

1600-golas (45)

1600-golas (36)

1600-golas (22)

 

Para rematar este assunto do ser ou não ser aldeia, fiquemos com a definição mais comum de aldeia:

 


Pequena localidade, geralmente com poucos habitantes e de organização mais simples que a de uma vila ou cidade, sem autonomia administrativa; povoação.

 

1600-golas (34)

1600-golas (15)

1600-golas (13)

Claro que talvez fuja um bocadinho ao conceito que esteve na origem da maioria das aldeias e que, Afonso Ribeiro, no seu romance “Aldeia” de 1943,  tão bem descreve ao colocar a aldeia num espaço físico e social onde a um lado estavam os trabalhadores rurais e rendeiros, e dou outro, os senhores da terra.

 

1600-golas (2)

1600-golas (49)

 

E agora sim, vamos até a aldeia de Golas, fundada em 1908 por Acácio Fernandes e Teresa Fernandes, claro que não seria logo como aldeia, mas aí teria o seu início, há pouco mais de 100 anos, sendo assim uma aldeia relativamente recente, o que está espelhado na arquitetura do casario, com um tipo de construção que sai fora daquilo que é o tradicionalmente barrosão. Ao todo são vinte e tal construções, entre as quais alguns armazéns. A julgar pela origem da aldeia e pelas expressões de agradecimento aos fundadores de Golas, a maioria dos seus habitantes serão descendentes dos fundadores, mas isto sou eu a supor.

 

1600- earth 2.jpg

1600-earth 3.jpg

 

Quanto à localização da aldeia, está bem próxima da vila de Salto, da zona mais recente de Salto, e num raio de cerca de 2 km tem as aldeias da Venda Nova, Amiar, Pomar da Rainha e Borralha.

 

Quanto ao nosso trajeto para partir à descoberta de Golas, como sempre a partir da cidade de Chaves, optamos por iniciar pela N103 até Sapiãos, depois Boticas onde apanhamos a R311 em direção a Salto até chegarmos mesmo à entrada de Salto, no cruzamento, onde em vez de irmos em direção ao centro de Salto devemos tomar a direção contrária no sentido de da Venda Nova, onde a umas centenas de metros aparecerá a placa a indicar Golas. Mas ficam os nossos mapas e os da google para melhor localização.

 

golas-web.jpg

1600-google maps.jpg

 

E vai sendo tudo, pois sobre Golas pouco mais há a acrescentar e as imagens que vos deixam documentam bem a sua realidade. Como habitualmente fica o vídeo com todas as imagens do post, que espero que gostem.

Aqui fica:

 

 

 

Agora também pode ver este e outros vídeos no MEO KANAL Nº 895 607

 

Hoje não anunciamos qual a próxima aldeia, porque na realidade já não temos mais aldeias do concelho de Montalegre para trazer aqui, mas mesmo assim, com tempo, ainda vamos ver se nos falhou alguma coisa. Entretanto Montalegre continuará por aqui às sextas-feiras, mas com imagens e posts dedicados à Vila de Montalegre, ou então de temática geral, sem se referir propriamente a uma aldeia.

 

 

29
Jan22

O Barroso aqui tão perto - Xertelo C/Vìdeo

Aldeias do Barroso - Concelho de Montalegre

1600-xertelo (33)-VIDEO

montalegre (549)

 

 

XERTELO - MONTALEGRE

 

Continuando a cumprir a nossa falta para com as aldeias que, aquando dos seus posts neste blog, não tiveram o resumo fotográfico em vídeo, trazemos hoje esse resumo para a aldeia de XERTELO, concelho de Montalegre.

 

1600-xertelo (6)-video

 

É mais uma aldeia que vive no chão da Serra do Gerês, ali mesmo onde o verde das terras baixas dá lugar ao mais agreste que a serra tem, implantada a uma altitude que varia entre os 700 metros de altitude, no pequeno vale que serve a aldeia e onde o verde termina, e os 750 metros, onde se localiza a última construção e onde o agreste começa.

 

1600-xertelo (66)-video

 

Xertelo é uma pequena aldeia com cerca de 50 construções destinadas a habitação, anexos e a alguns, poucos, armazéns agrícolas. Localizada mais ou menos a meio do itinerário que liga Paradela do Rio a Cabril e entre os rios Cávado (margem direita) e o rio Cabril (margem esquerda), rios que neste local distam um do outro cerca de 2km, mas que dado o declive do terreno em nada servem a aldeia e mesmo que fossem de fácil acesso, de pouco adiantaria, pois por aqui os rios, com os desvios das suas águas para abastecer as barragens mais próximas, correm com um caudal muito reduzido, quase nada. Contudo entre Xertelo e a Peneda de Baixo existe uma ligação com ponte sobre o rio Cávado, mas não me consta que seja para popós, quando muito, para tratores e todo o terreno.

 

1600-xertelo-go-video

 

Como pontos de interesse, a aldeia tem um cruzeiro e o fojo do lobo, um dos mais interessantes do Barroso, muito parecido ao de Fafião, e digo interessantes por terem uma localização privilegiada deixando ver na sua quase totalidade a forma tão singular que estas construções (muros) têm, dando bons motivos a qualquer fotografia. Deixa-se ver e a partir dele também se têm vistas bem interessantes.

 

1600-xertelo (69)-video

1600-xertelo (58)-video

Vistas desde Xertelo

 

Também é a partir de Xertelo que se faz um dos dois acessos existentes para as sete lagoas, onde, entre elas deveriam cair cascatas, mas que não caem devido ao tal desvio das águas dos rios para as barragens, existindo um desses desvios imediatamente antes da primeira das sete lagoas. 7 lagoas que são uma das pérolas que o Gerês e o Barroso têm na sua intimidade, e que,  tivemos a oportunidade de um dia ter lá ido, coisa que hoje não poderemos fazer, pois os acessos estão vedados, pelo menos para viaturas. Penso que a pé ainda se poderá ir, no entanto, de Xertelo às 7 lagoas são mais de 5km, que apenas se recomendam a quem estiver habituado e preparado para caminhadas em montanha. Gostaria de lá ir mais uma vez, mas como caminhadas a pedantes não são a minha especialidade, além da idade já pesar um bocado, tou que numa próxima visita, de Xertelo, me ficarei pelo fojo do lobo. No final fica link para um post de um texto de Torga com imagens das sete lagoas.

 

1600-xertelo (10)-video

1600-xertelo (14)-video

 

Como no post completo dedicado a Xertelo (com link no final) apenas deixámos o nosso mapa com a localização da aldeia, na altura ainda sem traçarmos o itinerário por nós recomendado. Itinerário que, para Xertelo, até vamos recomendar o que é de menor distância a percorrer, mas que, mesmo assim, vai para os 73,3km, a percorrer em aproximadamente 1H30, isto sem paragens. Este itinerário é também um dos nossos preferidos e habituais para chegar a terras do Barroso de Montalegre, via estrada de São Caetano (Soutelinho da Raia) até Montalegre e, a partir de aí, vamos acompanhando o percurso do descer do rio Cávado até Paradela do Rio, onde se deverá atravessar o paredão da barragem e seguir sempre pela estrada municipal M308 até chegar a Xertelo. Fica então o itinerário (google maps)  e duas imagens de fotografia aérea do google earth com algumas anotações nossas para melhor se compreender a localização e situação da aldeia em relação ao terreno envolvente.  

 

1600-google earth 1.jpg

1600-google-maps (1).jpg

1600-google earth 2.jpg

 

Como hoje estamos aqui pelo vídeo que XERTELO não teve aquando do seu post completo, vamos dando por terminado este post, o qual aproveitámos para deixar mais algumas imagens da aldeia que escaparam à anterior seleção. E agora sim, vamos então passar ao vídeo que nos trouxe cá e que espero que gostem.

Aqui fica:

 

 

 

Agora também pode ver este e outros vídeos no MEO KANAL Nº 895 607

 

Post do blog Chaves dedicados à aldeia de XERTELO:

Xertelo

 

Post com texto de torga e imagens das sete lagoas e envolvente:

Sete Lagoas

 

E quanto a aldeias de Montalegre, despedimo-nos até à próxima sexta-feira em que teremos aqui o POST da aldeia de GOLAS, que não será um post vídeo como o atual, mas sim o  seu post completo, que incluirá um vídeo, pois até hoje ainda não tínhamos dedicado um post a esta aldeia.

 

 

22
Jan22

O Barroso aqui tão perto - Viveiro c/ Vídeo

Aldeias do Barroso - Concelho de Montalegre

1600-desde-sta-marinha (1)-video

montalegre (549)

 

VIVEIRO - MONTALEGRE

 

Continuando a cumprir a nossa falta para com as aldeias que, aquando dos seus posts neste blog, não tiveram o resumo fotográfico em vídeo, trazemos hoje esse resumo para a aldeia de VIVEIRO, concelho de Montalegre.

 

1600-viveiro (76)-video

1600-viveiro (36)-video

1600-viveiro (40)-video

 

É mais uma aldeia das proximidades do Rio Cávado, mas também muito próxima do Rio Rabagão e ainda do ponto de encontro destes dois rios, tendo o Cávado a apenas 850m, o Rabagão a 1.3Km e o encontro dos dois rios a 2.3Km.

 

1600-viveiro (32)-1-video

1600-viveiro (73)-video

 

Embora exista esta proximidade dos dois rios, os mesmo não se sentem na aldeia, nem sequer se avistam, assumindo assim a aldeia a identidade de uma aldeia de montanha em vez de aldeia ribeirinha e não é de estranhar, pois estes dois rios fazem a grande maioria do seu percurso em fundas gargantas no encontro de montanhas, onde nem sequer existem pequenos vales.

 

1600-viveiro (81)-video

1600-viveiro (80)-video

1600-viveiro (82)-video

 

Só para se ter uma ideia, a inclinação do terreno para o rio Cávado é de quase 40%, daí não ser muito convidativo a ser percorrido, nem é necessário, pois embora Viveiro seja uma aldeia de montanha os terrenos que a rodeiam estão todos vestidos de verde, quer com pastagens, quer com terras de cultivo, quer com arvoredo nas divisórias dos terrenos ou em pequenas florestas que se vão prolongando até às aldeias mais próximas, que no presente caso são as aldeias de Santa Marinha a nordeste e Ferral a soeste, e Vila Nova e Sidrós a Poente. Estamos em aldeias do Barroso Verde, com aldeias de baixa altitude, algumas na cota dos 200 e 300 metros como acontece com as aldeias vizinhas de Vila Nova e Sidrós, embora Viveiro esteja já na cota dos 500m. Contudo, convém não esquecer que a Serra do Gerês está ali mesmo ao lado, com o seu grande rochedo a erguer-se para o céu, com o que de mais agreste tem o Barroso. Contrates do Barroso que lhe conferem uma beleza ímpar, sendo mesmo uma pérola do Reino Maravilhoso, e uma paixão para quem o descobre, e está aqui tão perto…

 

1600-viveiro (64)-video

1600-viveiro (62)-video

1600-viveiro (57)-video

Pois para chegar a este Barroso é necessário percorrer apenas 70km, a menos de 1H30 de viagem, e  não é pelo caminho mais perto, pois nós recomendamos estradas secundárias, num percurso em que se atravessa quase o Barroso de lés a lés e quase todas as suas identidades e contrates, para isso, basta sairmos de Chaves em direção ao São Caetano, depois Soutelinho, Montalegre, Paradela do Rio, Santa Marinha e logo a seguir temos Viveiro, ainda antes de Ferral, embora esta última possa servir como referência, mas ficam os nossos mapas que até nem são necessários, pois felizmente o concelho de Montalegre está muito bem sinalizado, e basta seguir as placas indicativas, só temos de saber para onde queremos ir.

 

1600-GOOGLE-1.jpg

1600-GOOGLE-2.jpg

1600-google-maps.jpg

   

Passeio para um dia completo, com partida de manhazinha e chegada à noitinha, se for de verão, de inverno, talvez já se chegue a casa já de noite. Quanto a refeições, se for adepto de piqueniques, leve o farnel, não faltam sítios onde parar, tal como não faltam restaurantes, esteja onde estiver, a meia dúzia de quilómetros há sempre um restaurante, às vezes, o mais complicado, é escolher qual, mas é garantido que em quase todos se come bem, principalmente naqueles em que ainda não aderiram às modernices. Se for um prato à barrosã, é garantido que se come bem e a um preço acessível, pelo que não vale a pena preocupar-se com o farnel.  

 

1600-viveiro (55)-video

 

1600-viveiro (50)-video

 

Mas como hoje estamos aqui pelo vídeo que VIVEIRO não teve aquando do seu post completo, para o qual fica link no final deste, vamos passar de imediato ao seu vídeo, com todas as fotos da aldeia publicadas até hoje neste blog. Espero que gostem.

Aqui fica:

 

 

 

Agora também pode ver este e outros vídeos no MEO KANAL Nº 895 607

 

Post do blog Chaves dedicados à aldeia de VIVEIRO:

https://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-viveiro-1658821

 

 

E quanto a aldeias de Montalegre, despedimo-nos até à próxima sexta-feira em que teremos aqui o vídeo da aldeia de XERTELO.

 

Sobre mim

foto do autor

320-meokanal 895607.jpg

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

.17-anos

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Flavienses Ilustres

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • cid simoes

      E intelectuais portugueses assumidamente de direit...

    • Fer.Ribeiro

      Pois, é bem natural que sim, mas infelizmente o no...

    • Anónimo

      por que não atualizar as fotos tresmundes hoje est...

    • Fer.Ribeiro

      Obrigado pelo comentário e concordo plenamente con...

    • Bob Battersby

      Sou de Manchester Reino Unido (Nasci em Hyde (10km...

    FB